Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 18 de Maio de 2021

Sidrolandia

Coamo lança pedra fundamental de indústria de óleo em Dourados

A cooperativa iniciou a construção em Sidrolândia de um entreposto com investimento de quase R$ 50 milhões.

Flávio Paes/Região News

06 de Dezembro de 2016 - 15:08

Em solenidade na manhã desta terça-feira, com a participação do governador Reinaldo Azambuja, foi lançada a pedra fundamental da indústria esmagadora e de refino de soja Coamo Cooperativa Agroindustrial, localizada às margens da rodovia BR-163, em Dourados (MS), com investimento de R$ 540 milhões e previsão de gerar 350 empregos diretos.

A cooperativa iniciou a construção em Sidrolândia de um entreposto com investimento de quase R$ 50 milhões. Uma delegação de Sidrolândia participou do evento em Dourados, integrada pelo prefeito Ari Basso; prefeito eleito Marcelo Ascoli e o presidente da Agraer, Enelvo Felini.

Foto: Reprodução/Facebook

Coamo lança pedra fundamental de indústria de óleo em Dourados

No total serão investidos R$ 654,7 milhões, computando-se os 540 milhões que serão destinados à implantação da indústria, enquanto os R$ 110 milhões restantes serão aplicados em entrepostos de armazenagem de soja em Sidrolândia e Itaporã, além da reforma e ampliação de outros estabelecimentos da empresa já instalados no Estado. A planta terá capacidade para processar até 3 mil toneladas de soja por dia, enquanto a refinaria poderá industrializar até 720 toneladas.

O presidente da Coamo, engenheiro-agrônomo José Aroldo Gallassini, explica a necessidade da construção das novas indústrias e a escolha da região de Dourados para sua instalação. “O volume de soja recebido pela Coamo no Mato Grosso do Sul comporta perfeitamente a instalação de uma moderna indústria esmagadora de soja e de uma refinaria de óleo de soja em Dourados, justificando plenamente a redução de custo com o transporte do produto já industrializado ao invés de transportá-lo in natura para sua industrialização em Campo Mourão ou em Paranaguá”, disse.

Ainda segundo José Gallassini, a implantação da refinaria de óleo de soja permitirá também a comercialização dos Alimentos Coamo diretamente para as regiões Centro-Oeste e Sudeste do País. “Desta forma, não haverá o passeio do produto para ser industrializado no Paraná e voltando depois para essas regiões”, disse. Já o superintendente industrial da Coamo, Divaldo Correa, destaca a ampliação da produção industrial da Coamo com a instalação das duas fábricas em Dourados.

“A Coamo aumentará sua capacidade diária total de processamento de soja das atuais 5.000 para 8.000 toneladas/dia, equivalente a 40 milhões de sacas/ano, e a capacidade de refino das 660 toneladas/dia para 1.380 toneladas de óleo de soja refinado/dia. O novo investimento irá gerar mais de 350 empregos diretos e durante sua construção prevemos um total de 2.000 empregos diretos e indiretos”, detalhou Divaldo Correa.