Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 24 de Junho de 2021

Sidrolandia

Colheita recorde de milho não muda desafios dos agricultores de MS

Mato Grosso do Sul responde por 8,6% do total de milho produzido no Brasil, de acordo com a Associação dos Produtores de Soja (Aprosoja/MS – Sistema Famasul).

Famasul

31 de Agosto de 2013 - 07:40

Mato Grosso do Sul registra colheita recorde de 6,9 milhões de toneladas de milho safrinha, como aponta o Sistema de Informações Geográficas do Agronegócio (Siga), mas os desafios dos agricultores continuam os mesmos. Preço, clima e logística se manterão nos próximos anos como barreiras para o avanço na agricultura do Centro-Oeste brasileiro, segundo avaliação do operador de mercado de commodities agrícolas, Liones Severo, palestrante do Circuito Aprosoja que será realizado em Amambai na próxima quinta-feira, (05).

Mato Grosso do Sul responde por 8,6% do total de milho produzido no Brasil, de acordo com a Associação dos Produtores de Soja (Aprosoja/MS – Sistema Famasul). “O recorde da safrinha no Estado se repete em outros grandes produtores de grãos do Brasil e é um dos fatores que pressiona os preços do grão para baixo. Mas esse fato não é preocupante, já que a demanda sempre existirá. Porém a logística e a instabilidade climática se consolidam como os maiores desafios do setor”, afirma Severo.

A oscilação dos preços dos grãos em Mato Grosso do Sul é normal e até a apresentação dos números de colheita dos Estados Unidos não deve haver preocupação, de acordo com Severo. “Presenciamos alta volatilidade nos preços, mas todas escorregadas nas cotações serão prontamente recuperadas, pelo menos, até a definição da safra norte-americana”.

Também relacionado ao desempenho da safra dos Estados Unidos, o preço pago ao produtor pela saca de 60 quilos de soja, poderá atingir novo recorde. Além dessa afirmação, o operador de mercado tranquiliza os agricultores do Centro-Oeste ao considerar a soja ‘a commodity do milênio’. “O farelo da soja é a maior proteína produzida em escala no mundo e o seu consumo cresce proporcionalmente à população, como acontece na Ásia, maior importadora dos grãos de Mato Grosso do Sul. Não existem estoques mundiais de soja e milho e a demanda supera a produção”, enfatiza Severo.

Com a finalidade de preparar os agricultores de Amambai, Ponta Porã e Aral Moreira, quanto as estratégias de mercado e maneiras de como lidar com a oscilação nos preços das sacas de soja e milho nas próximas safras, Severo apresentará a palestra “Tendências do mercado mundial da soja”, na próxima quinta-feira (5), no Circuito Aprosoja, no salão de eventos do Parque de Exposição de Amambai às 9h. As inscrições são gratuitas e mais informações podem ser obtidas no Sindicato Rural do município ou pelo site www.aprosojams.org.br.

Circuito

O Circuito Aprosoja percorre Mato Grosso do Sul com palestras e informações técnicas sobre o agronegócio, na finalidade de auxiliar os produtores rurais na conquista da excelência quanto a produção e gestão das propriedades do Estado.

Em 2012, o Circuito Aprosoja atendeu 1.252, entre agricultores, acadêmicos e técnicos do setor. Neste ano os palestrantes do Circuito já levaram conhecimento aos profissionais dos municípios de Ponta Porã, Dourados, Chapadão do Sul e São Gabriel do Oeste. As próximas etapas serão desenvolvidas em Amambai, Naviraí e Campo Grande.