Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 5 de Maio de 2021

Sidrolandia

Com 7 mulheres no júri, já dura seis horas julgamento do acusado de tentar matar ex-mulher e suposto namorado dela

Marcos está sendo julgado por feminicídio, ao tentar matar sua ex-mulher, sendo incurso no artigo 21 do Código Penal e tentativa de homicídio, contra Rafael.

Flávio Paes/Região News

08 de Fevereiro de 2017 - 14:16

Já se estende por mais de seis horas o julgamento de Marcos Luiz Helmann de Alcântara, que dia 31 de janeiro do ano passado, um domingo, tentou matar sua ex-mulher Aline de Oliveira Souza e Rafael Gustavo Martinez, com quem Aline estava conversando na casa dele no Bairro Pé de Cedro.

A sessão do tribunal do júri começou as 8h30, com sete mulheres no corpo de jurados. Na defesa de Marcos, que está preso desde o dia 15 de março do ano passado, estão atuando os irmãos José Olindo e David Olindo.

Marcos aguardava o julgamento preso porque a Justiça rejeitou os pedidos de revogação da sua prisão preventiva. No último dia 7 de dezembro, o juiz Marcelo Andrade Campos, negou o pedido de habeas corpus. O magistrado entendeu que embora o réu tenha bons antecedentes, residência fixa e ocupação lícita, o acusado teria de ser mantido preso porque fugiu após a dupla tentativa de homicídio, além de ter importunado uma das vítimas (a sua ex-mulher Aline), considerando também a forma como os delitos foram praticados.

Marcos está sendo julgado por feminicídio, ao tentar matar sua ex-mulher, sendo incurso no artigo 21 do Código Penal e tentativa de homicídio, contra Rafael. Aline, que ficou com as vísceras a mostra em consequência do ferimento que recebeu, passou por um período de internação, mas, retomou sua vida.