Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 13 de Agosto de 2022

Sidrolandia

Com 950 processos, primeira fase do mutirão DPVAT começa nesta segunda

Sexto trajeto do mutirão promovido pelo TJMS acontece no Fórum de Dourados de 28 de setembro a 2 de outubro e de 5 a 9 de outubro

Campo Grande News

28 de Setembro de 2015 - 10:53

Começa nesta segunda-feira (28) em Dourados, o sexto trajeto do mutirão de conciliação do seguro DPVAT, promovido pelo Nupemec (Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos), do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul. A segunda maior comarca do Estado terá 950 processos considerados suscetíveis de acordo.

De acordo com a assessoria do TJMS, o sexto trajeto do mutirão acontece no Fórum de Dourados em duas etapas – de 28 de setembro a 2 de outubro e de 5 a 9 de outubro. As audiências conciliatórias serão no período da manhã e da tarde, conduzidas por dois conciliadores do Nupemec.

Antes de cada audiência, a vítima de acidente passa por uma perícia médica com profissional nomeado judicialmente. O exame médico é realizado nas dependências do Fórum e o laudo é emitido imediatamente. “Com base no documento, será possível graduar as lesões e quantificar a indenização que a vítima do acidente automobilístico tem direito a receber”, explica o tribunal.

Próximas cidades – Depois de Dourados, o Mutirão do DPVAT será em Sidrolândia, Maracaju, Rio Brilhante e Itaporã, de 19 a 21 de outubro; Água Clara, Ribas do Rio Pardo, Três Lagoas e Brasilândia, de 26 a 30/10; Nova Alvorada do Sul, Bataguassu, Nova Andradina e Ivinhema, 3 a 6/11; Batayporã, Fátima do Sul, Angélica, Deodápolis e Glória de Dourados, de 10 a 13/11; Ponta Porã (25 a 27/11); Bandeirantes, Rio Negro, São Gabriel do Oeste, Rio Verde de Mato Grosso, Coxim, Sonora e Pedro Gomes (30/11 a 4/12).

Os processos que fazem parte do mutirão, a partir da publicação da portaria no Diário da Justiça, tiveram os trâmites suspensos até a realização dos trabalhos. As conciliações, coordenadas pelo juiz de cada processo, são feitas pelos servidores do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Soluções de Conflitos, devidamente capacitados para a ação.