Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 27 de Outubro de 2020

Sidrolandia

Com ausência de autoridades, Apae abre Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltiplas

De autoridade política, só o vice-prefeito Marcelo Ascoli (PSDB) fez às vezes do Executivo, hasteou a bandeira do Brasil e permaneceu até o final da solenidade.

Marcos Tomé/Região News

21 de Agosto de 2014 - 09:00

A Associação de Pais e Amigos Excepcionais de Sidrolândia, abriu hoje as 7h30 da manhã a Semana da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla da Federação Nacional das APAEs que adotou para este ano o tema “Construindo uma história de igualdade e de oportunidades para todos! APAE BRASIL: 60 anos fazendo inclusão!”.

Além dos alunos, professores e coordenadores da instituição, registrou-se a presença de forma “tímida” de alguns pais, mas não passaram despercebida aos olhos dos organizadores, à ausência dos representantes do Poder Legislativo, representantes de classes e de associações. De autoridade política, só o vice-prefeito Marcelo Ascoli (PSDB) fez às vezes do Executivo, hasteou a bandeira do Brasil e permaneceu até o final da solenidade.

Entrevistado pela reportagem do Região News, o presidente da instituição, Lindomar Beth, diz que encaminhou com pelo menos uma semana de antecedência, convites para todos os vereadores, assim como para o prefeito e autoridades constituídas do município. Quando questionado a cerca do desprestigio, preferiu não comentar o caso.

A vereadora Rosangela Rodrigues (PMDB) e Nélio Paim (PR) foram os únicos que ainda foram à solenidade, mas, chegaram atrasados para o ato que já havia sido encerrado. A ausência das autoridades não tirou o brilho do evento. Alunos deram um show de superação nas apresentações de cântico e destreza na percussão.

http://i.imgur.com/IPKkMhX.jpgOsmar Figueiredo, pai da aluna Ana Carolina Figueiredo de 15 anos, se emocionou ao ver a filha em cantata no coral. Estudante do 6º ano da Escola Municipal Olinda Brito de Souza, faz reforça na APAE porque sua capacidade de aprendizado é prejudicada em decorrência de um problema resultante de uma anomalia ou mau funcionamento do aparelho visual, chamado sub-visão. A adolescente só tem 20% da visão.

“Vê-la feliz, cantando e tendo vontade de participar das atividades, pra mim é uma alegria imensa. Se as pessoas soubessem a importância do trabalho que é desenvolvido pela APAE com essas crianças, certamente a sociedade seria muito mais participativa, mas infelizmente, alguns só darão valor quando conhecerem o sistema por necessidade” comenta.

O tema deste ano traz uma serie de reflexões a cerca da igualdade de oportunidades. Lindomar salienta que as pessoas tem o direito de possuir as mesmas coisas, embora a complexidade pela discriminação ainda é predominante, devido à raça, sexo, profissões ou condições de deficiência.

http://i.imgur.com/6mWCDLw.jpg“Admitindo igualdade de oportunidades, dizemos não à discriminação e incentivamos o acesso e garantia de inclusão das pessoas com deficiência nas políticas públicas como, saúde, educação, assistência social, trabalho, lazer, acessibilidade na comunicação e informação, reconhecimento à igualdade perante a lei e outros. Porém, com mudanças de atitudes, envolvimento e compromisso de todos, pessoas com deficiência, suas famílias, profissionais, amigos e sociedade”.

Marcelo Ascoli, que já esteve a frente da instituição na condição de presidente por 3 anos e como vice outros 2, afirma ser um entusiasta do trabalho que é desenvolvido pelos professores, técnicos e responsáveis pela associação. “São homens e mulheres com vocação para as tarefas desenvolvidas. Não há outra forma de pontuar o trabalho desenvolvido, se não, de excepcional”, argumenta.

Para o vice-prefeito, os recursos oriundos de convênios com o Poder Público para custear as despesas, são insuficientes para atender a demanda, que é preciso haver um engajamento maior da sociedade organizada no sentido de criar mecanismos de contribuir com a instituição. “A APAE já realiza várias ações com expressiva participação da comunidade como, por exemplo, o leilão, almoço de 7 de Setembro, campanha de grãos entre outros”, finaliza.