Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 28 de Janeiro de 2022

Sidrolandia

Com greve de bancos, clientes podem perder sonho do carro zero e até casa

Depois de esperar três anos, Lorena foi sorteada em consórcio, mas, para resgatar o carro zero, ela precisa pagar duas prestações atrasadas.

Campo Grande News

10 de Outubro de 2013 - 16:33

A terceira semana de bancos fechados deve adiar o sonho do carro zero e até ameaça casa de clientes. É o caso, respectivamente, da secretária Lorena Santos, 42 anos, e da auxiliar de geriatria Ana Medina, 42.

Depois de esperar três anos, Lorena foi sorteada em consórcio, mas, para resgatar o carro zero, ela precisa pagar duas prestações atrasadas. “O boleto é do banco Itaú e, como não tenho conta lá, preciso pagar na boca do caixa, o problema é que não tem nenhum aberto”, explicou.

Para piorar a situação, a financiadora deu prazo até esta quinta-feira (10) para a cliente pagar as contas atrasadas. “Não sei mais para onde correr”, disse, angustiada, após bater em várias portas do Itaú.

Ana, por sua vez, veio de Portugal para o Brasil apenas para resolver impasse de uma casa. Com as prestações atrasadas, o caso parou na Justiça e o magistrado determinou o pagamento da dívida sob pena de perder a residência.

“Vim de Portugal apenas para vender a casa e pagar a dívida. O problema é que desde que cheguei os bancos estão em greve e minha vida está travada”, relatou. “Preciso voltar antes do dia 30 e dependo do dinheiro para resolver outras pendências no Brasil”, completou.

Ana, inclusive, já arrumou comprador para a casa e viabilizou toda a documentação. “Só preciso ir ao banco e pegar o dinheiro”, frisou. “Desde que cheguei, é tanto estresse que nem consegui curtir minha família”, lamentou.

Movimentação – Apesar da véspera do feriadão, a movimentação nos bancos da área central de Campo Grande estava normal no início da tarde de hoje. Nos caixas eletrônicos, as filas não eram extensas e a maioria funcionava normalmente, sem ocorrência de falta de dinheiro.

Na Caixa Econômica Federal, os depósitos continuam suspensos e o Banco do Brasil voltou a duplicar o valor do limite. O Bradesco, por sua vez, mantém sistema de “abre e fecha”. A agência da Rua Marechal Rondon, esquina com a Rua 13 de Maio, por exemplo, funcionou na segunda-feira, terça; fechou na quarta e voltou a abrir hoje. Já o Itaú e o Santander, localizados na Marechal Rondon estão de portas fechadas.

Negociações – Desde as 10h desta quinta-feira, presidentes dos sindicatos estão reunidos em São Paulo para rodada de negociações. “Por enquanto, não tem nada definido, mas existe a intenção de se chegar a um acordo”, disse, por telefone, a presidente do Sindicado dos Bancários de Campo Grande, Iaci Azamor Torres, que participa do debate.

Segundo ela, os bancos aumentaram de 7,1% para 8% a proposta de reajuste. “Mas não é isso que queremos, estamos atrás do fim das demissões e de mais contratações para melhorar as condições de trabalho e o atendimento ao público”, explicou.

A tendência é o debate entrar madrugada adentro. Se chegarem a um acordo, os bancos devem reabrir apenas na terça-feira (15). “Como amanhã (11) é feriado no Estado, a nossa Assembleia será realizada na segunda e, se a maioria decretar o fim da greve, voltamos a atuar na terça”, detalhou Iaci.