Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 24 de Outubro de 2021

Sidrolandia

Com mais de 1100 filiados e chapa única, PSDB confirma Enelvo na presidência

Tucanos defendem candidatura própria na disputa pela chefia do Poder Executivo nas eleições municipais do ano que vem

Marcos Tomé/Região News

20 de Março de 2011 - 19:44

Com mais de 1100 filiados e chapa única, PSDB confirma Enelvo na presidência
Com mais de 1100 filiados e chapa - Foto: Marcos Tom

A Comissão Executiva do Diretório Municipal do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) convocou todos os filiados e aptos a votarem em convenção do Diretório Municipal que foi realizado durante toda manhã deste domingo (20) nas dependências do plenário da Câmara Municipal de Sidrolândia.

Com mais de 1100 filiados e chapa única, os tucanos confirmaram na presidência do partido o ex-prefeito Enelvo Iradi Felini, tendo como vice-presidente, Lucio Mauro Borges Basso (Lucio Basso) e que serão Secretariados por Geraldo Alves dos Santos. A executiva municipal conta ainda com os seguintes membros: Celio Fialho da Silva (1º vogal), Cezar Luiz Assman (2º vogal), Edesio Depiné (Tesoureiro) e Ilson Peres (Líder de Bancada).

Já os Suplentes da Comissão Executiva são: Dr. Mauricio Coutinho Anache, Jair do Nascimento, Vilma Teresa Felini e Geraldo de Oliveira Yule. O conselho fiscal do partido terá como titulares os seguintes membros: Helio José Franco Marinho, Dalva Regina de Abreu e Altair de Abreu, estes terão na suplência, Elizeu Gabriel, Alberi de Abreu e Emiliano da Silva Areco.

Por cerca de 2 horas os tucanos defenderam candidatura própria na disputa pela chefia do Poder Executivo nas eleições municipais do ano que vem, bem como, aglutinar partidos e lideranças na tentativa de compor a maioria absoluta na Câmara de vereadores a partir de janeiro de 2013. Para um grupo seleto de empresários que apoiam o projeto tucano, é importante o debate político visando às eleições de 2012.

Felini relatou sua trajetória política e destacou ações enquanto era governo municipal. “Somos a 5ª economia do estado não por mero acaso, lembro-me que houve período em minha gestão que até o cafezinho das secretarias foram cortados, uma atitude até de certo ponto radical na época, mas, com objetivos muito concretos, que era de colocar Sidrolândia no rumo do desenvolvimento socioeconômico”, afirma.

Enelvo discursou por alguns minutos e pediu a família tucano que convide os amigos, parentes e vizinhos para juntos, construírem um projeto sólido para o município. Sob aplausos, os tucanos clamaram o retorno de Enelvo, (pré-candidato), ao Paço Municipal.

Foto: Marcos Tomé/Região News

Foto: Marcos Tomé/Região News

ELEIÇÔES

Enelvo Felini é o único nome definido e que deverá ser confirmado na disputa pela prefeitura nas eleições do ano que vem pelo PSDB, já seu possível oponente ainda é inserto. O atual prefeito Daltro Fiuza (PMDB) deverá anunciar nos próximos dias a sua base de sustentação política, um nome de consenso.

Por outro lado, grupos políticos se organizam para tentar lançar o que eles chamam de 3ª via. Recentemente se reuniram na residência do empresário Gilmar Santi, representantes de várias agremiações partidárias para discutir uma composição suprapartidária no sentido de viabilizar candidatura própria.

Dr. Gerson Claro (PDT), Jean Nazareth (PT), Ademir Osiro (DEM) e até mesmo o nome do anfitrião naquela ocasião, Gilmar Santi, foi cogitado. Quando o assunto é disputa eleitoral e tendo como possível adversário, o ex-prefeito Enelvo Felini, todo cuidado é pouco em virtude de sua longa preparação política para tal disputa.

Acredita-se que o Prefeito Daltro Fiuza poderá ter dificuldades em apresentar um nome de consenso ao seu grupo devido à crise política que o mesmo enfrenta em seu governo. O PDT, partido de sustentação eleitoral em 2008 e com 2 vereadores na base aliada na Câmara, sofreu fortes retaliações e perdeu duas secretarias no governo por conta da eleição da Mesa Diretora da Câmara, fato ainda sem solução por parte do chefe do executivo.

Já o PT perdeu 3 secretarias no mesmo processo e aos poucos, tenta retomar a posição de maior partido de sustentação administrativa do governo Daltro. Recentemente Fiuza voltou atrás e devolveu ao petista, Professor Marcio Marquetti a secretaria de Assistência Social e mais 5 cargos de diretorias.

As eleições de 2012 promete ser uma das mais quentes (disputada) da história.