Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 9 de Maio de 2021

Sidrolandia

Com medo de cirurgia, diarista encontra caminho para perder 35 kg

Determinada a não ser submetida a nenhuma intervenção cirúrgica, ela adotou um estilo de vida mais saudável

Correio do Estado

14 de Janeiro de 2017 - 10:10

No consultório médico, apresentaram duas opções para Débora da Rosa Santos, de 31 anos: mudar o estilo de vida ou passar por cirurgia. Ela preferiu a mudança e em dois anos e oito meses emagreceu 35 quilos. A diarista também começou a treinar kickboxing, Muay Thai, Boxe e agora “coleciona” títulos das modalidades.

Débora lembra que pesava 91 quilos quando ouviu do médico que os joelhos estavam sobrecarregados pelo excesso de peso e teriam de ser operados. Determinada a não ser submetida a nenhuma intervenção cirúrgica, ela adotou um estilo de vida mais saudável.

“Alimentação mudou totalmente. Agora não como lanche, não tomo refrigerante. Como mais frutas, legumes, salada. Suco tem que ser natural e arroz eu como bem pouco. Reeducação alimentar mesmo”, detalha.

NOS RINGUES

Os efeitos no corpo não foram imediatos, então Débora decidiu intensificar a mudança no estilo de vida apelando para atividades físicas. Ela conversou com um professor e ele a orientou a praticar Muay Thai.

A luta que começou como uma espécie de complemento acabou se tornando uma das prioridades da vida de Débora. "Assisti um campeonato, gostei e disse para o professor que queria competir", lembra.

O professor, que ela faz questão de ressaltar o nome, Erasmo Aranda, incentivou Débora. Ela perdeu a primeira luta, mas não desistiu de competir.

A lutadora conta que a rotina ficou mais difícil quando ela demonstrou interesse em participar de competições. "Sou doméstica. Acordo às 7h saio às 16h , cuido dos filhos, da família e depois vou para o treino". Os treinamentos deram resultado e ela acabou aderindo também ao boxe e ao kickboxing. “A primeira luta eu perdi, mas não desanimei, não. Fui treinar mais e buscar meus títulos”.

No ano passado, ela se tornou campeã estadual de Muay Thai e Kickboxing e ainda conquistou o 3º lugar em competição nacional. Com tantas vitórias, Débora acabou atraindo os filhos, de 13 e 8 anos, para os ringues e hoje eles treinam com ela. “Eles e meu marido me apoiam muito”, diz.

O sedentarismo ficou para trás e ela diz que o humor melhorou, o joelho parou de doer e até a disposição no trabalho mudou. “Sou mais ativa, mais feliz não tenho mais estresse”.

Questionada sobre o que a mantém nos ringues, ela diz que “nem sempre se ganha, mas só subir você se sente vitoriosa”, finalizou.