Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 8 de Maio de 2021

Sidrolandia

Conab reafirma projeção de safra recorde de soja em MS

Estado deve colher na safra 16/17, 7,768 milhões de toneladas do grão. Companhia prevê aumento da área cultivada e da produtividade.

G1 MS

09 de Dezembro de 2016 - 15:27

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) reafirmou no seu terceiro levantamento da safra 2016/2017 de grãos, a expectativa que Mato Grosso do Sul tenha uma produção recorde de soja, atingindo os 7,768 milhões de toneladas, um volume 7,3% maior que o da temporada anterior, que foi de 7,241 milhões de toneladas.

A previsão, divulgada nesta quinta-feira (8), aponta que o aumento da produção deve ocorrer em razão do incremento da área cultivada em 3,8% na comparação dos dois ciclos, passando de 2,430 milhões de hectares para 2,522 milhões de hectares e do crescimento da produtividade em 3,4%, que deve ser ampliada de 2.980 quilos por hectare (49,6 sacas por hectare) para 3.080 quilos por hectare (51,3 sacas por hectare).

Em relação ao milho, a empresa pública reiterou que o cereal deve voltar, após a quebra de mais de 30% na safra de inverno da temporada atual, a ser o principal grão cultivado no estado em volume de produção.

Na primeira safra, ou de verão, do ciclo 2016/2017, a Conab projeta que Mato Grosso do Sul deve ampliar em quase 50% da área do milho (de 16 mil hectares para 24 mil hectares) e em 1,1% a produtividade (de 9.000 quilos por hectare para 9.096 quilos por hectare), o que deve resultar em uma produção 51,6% maior (de 144 mil toneladas para 218 mil toneladas).

Já para a segunda safra, também chamada de inverno ou safrinha, a estimativa da companhia é da manutenção da área plantada, ou seja, 1,665 milhão de hectares, e de um ganho de produtividade de 39,7% (de 3.679 quilos por hectare para 5.138 quilos por hectare). Desse modo, a produção deve crescer 39,7%, de 6,125 milhões de toneladas para 8,554 milhões de toneladas.

Somando a produção das duas safras, o estado deve colher na nova temporada 8,773 milhões de toneladas, um aumento de 39,9% frente ao ciclo passado, quando produziu 6.269 milhões de toneladas.