Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 5 de Dezembro de 2020

Sidrolandia

Contran prorroga prazo para instalação de simuladores em autoescolas

Em Mato Grosso do Sul, as cinco aulas de meia hora de duração encarecem a CNH (Carteira Nacional de Habilitação), categoria B, em R$ 285.

Campo Grande News

12 de Fevereiro de 2014 - 09:21

O Contran (Conselho Nacional de Trânsito) prorrogou até 30 de junho o prazo para as autoescolas instalarem o simulador de direção veicular. Ontem, durante reunião mensal, os conselheiros avaliaram a necessidade de dar um novo prazo às autoescolas depois de apreciar o relatório das visitas técnicas realizadas pelo Denatran (Departamento Nacional de Trânsito) aos Estados.

Na avaliação dos técnicos, ainda é preciso adequar às normas para atender às peculiaridades regionais, disponibilidade de internet, criação de unidades itinerantes ou móveis e criação de centros de simuladores compartilhados pelos Centros de Formação de Condutores.

Desta forma, conforme resolução publicada hoje no Diário Oficial da União, de 1º de janeiro a 30 de junho, a ausência das aulas em simuladores de direção veicular não impedirá o candidato de prosseguir com sua formação, por tratar-se de período em que ocorrerá a implantação da nova estrutura curricular.

Em Mato Grosso do Sul, as cinco aulas de meia hora de duração encarecem a CNH (Carteira Nacional de Habilitação), categoria B, em R$ 285. No CBC (Centro Brasileiro de Condutores), que tem média de 600 alunos por mês, foram instalados dois equipamentos. Contudo, os alunos só fazem testes de cinco minutos, pois o uso precisava de regulamentação do Detran/MS (Departamento Estadual de Trânsito), que, por sua vez, aguarda vistoria do Denatran.

Com três telas, o simulador reproduz o ambiente no entorno do carro. Na tela, o sistema informa o condutor sobre os erros cometidos. O volante é sensível, uma torção mais forte já faz carro invadir a contramão. Ao redor, veículos e motos em alta velocidade. As aulas não têm reprovação e só são liberadas mediante identificação biométrica do aluno.

A partir do aval do departamento nacional, o Detran publicará portaria regulamentando o uso dos simuladores. Em seguidas, as autoescolas devem enviar certificado de homologação do aparelho e certificado de treinamento dos instrutores. Cumprida essas exigências, o Detran faz visita técnica e libera o sistema.