Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Segunda, 30 de Novembro de 2020

Sidrolandia

Controle de insumos e defesa sanitária mantêm País como potência agropecuária

Em Mato Grosso do Sul, devem ser abatidas, em 2012, 3,6 milhões de cabeças de gado, 170 milhões de frangos e 1,3 milhão de suínos.

Assessoria

04 de Dezembro de 2012 - 15:35

Ações do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) de controle de qualidade dos insumos e de defesa sanitária animal e vegetal mantêm o Brasil pelas próximas décadas na liderança da produção tanto na pecuária quanto a referente a grãos. A informação é do superintendente da Agricultura em Mato Grosso do Sul, Orlando Baez.

O superintendente obteve a palavra para explanar as ações do Mapa e trazer algumas estatísticas da agropecuária brasileira bem como sul-mato-grossense durante a sessão da Assembleia Legislativa, na manhã desta terça-feira (4/12). Baez compareceu à Casa de Leis ao aceitar convite do deputado estadual Marcio Fernandes (PTdoB), vice-líder do governo, que na casa preside a Comissão de Agricultura, Pecuária e Políticas Rural, Agrária e Pesqueira.

“Tem que haver o controle de qualidade dos insumos para manter a produção crescente”, disse Baez. Segundo ele, Mato Grosso do Sul tem um papel importante na participação da produção brasileira.

Em Mato Grosso do Sul, devem ser abatidas, em 2012, 3,6 milhões de cabeças de gado, 170 milhões de frangos e 1,3 milhão de suínos. As cifras representam incremento de até 20% em relação ao ano anterior, segundo Baez.

Quanto aos grãos, para exemplificar com o soja, o Estado apresenta área plantada de 2 milhões de hectares, o que significa 6% da produção brasileira. Baez reforçou que os exemplos indicam a importância do Estado que contribui para manter o Brasil no domínio de produção de proteína de origem animal e vegetal.