Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 11 de Agosto de 2022

Sidrolandia

Copasul de Naviraí é a 15ª indústria a receber Selo Ambiental do Senai

Para o gerente industrial da Copasul Fiação de Algodão, Adroaldo Yoshimitsu Taguti, o programa possibilitou aperfeiçoar o sistema e evoluir na gestão ambiental

Daniel Pedra

22 de Setembro de 2015 - 10:05

A indústria Copasul Fiação de Algodão, de Naviraí (MS), foi a 15ª empresa de Mato Grosso do Sul a receber o Selo Ambiental do PSE (Programa Senai de Ecoeficiência), que amplia o percentual do incentivo fiscal concedido pelo Governo do Estado e atesta e classifica a eficiência ambiental das empresas. As outras 15 indústrias que já receberem a certificação são Central Energética Vicentina, Alcoolvale SA Álcool e Açúcar, Bunge Alimentos, Metalfrio Solutions, Monteverde, Santa Luzia, Energética Santa Helena, Inflex, International Paper, Vetorial, Usina Sonora, Metap Repram, Semalo e Coca-Cola.

Durante cerimônia realizada neste sábado (19/09) no EcoSesi Observatório Socioambiental, em Bonito (MS), a Copasul recebeu o Selo Laranja, que representa uma isenção de mais 3% sobre o benefício fiscal concedido pelo Estado. Conforme o diretor-técnico do Senai, Gilberto Evídio Schaedler, o objetivo do Programa é justamente disseminar uma cultura cada vez mais forte de produção com sustentabilidade e a entidade contribui para que as empresas fiquem ainda mais atentas à importância de desenvolver ações voltadas para o cuidado com o meio ambiente.

“Nós auxiliamos no início desse processo e a indústria pode ver que fazendo uma produção sustentável ela está gerando menos impacto e ainda é beneficiada por isso”, afirmou Gilberto Schaedler. Já o gerente do Senai de Campo Grande, Marcos Costa, que também participou da cerimônia de entrega do Selo Ambiental, destacou o portfólio de serviços da entidade. “Buscamos difundir as boas práticas na gestão ambiental e nos colocamos como prestadores de serviços e de soluções, sempre oferecendo apoio para o desenvolvimento das indústrias de Mato Grosso do Sul, nos colocando sempre à disposição para atendê-los”, disse.

Para o gerente industrial da Copasul Fiação de Algodão, Adroaldo Yoshimitsu Taguti, o programa possibilitou aperfeiçoar o sistema e evoluir na gestão ambiental. “Por meio do PSE, foi possível organizar melhor os controles e ter uma visão mais sistêmica do que é o sistema de gestão ambiental. O diagnóstico é uma ferramenta que consegue refletir a situação da empresa e indica o caminho que devemos seguir, então é oportuno para definir as próximas ações para atender os indicadores e melhorar sempre”, disse.

O Selo

Os selos ambientais do Senai servem para classificar a eficiência ambiental das indústrias estaduais de acordo com os parâmetros pré-estabelecidos no Decreto Estadual nº 13.606, de 25 de abril de 2013, que prorrogam até 2028 os incentivos fiscais para o setor industrial sul-mato-grossense, permitindo a ampliação, em até 5%, do percentual do benefício fiscal já concedido mediante à efetividade do plano técnico de sustentabilidade ambiental das empresas.

O Senai, em parceria com o EcoSesi Bonito, desenvolve o Programa de Ecoeficiência, que dá suporte aos selos ambientais destinados às indústrias do Estado, sendo desenvolvido em sete etapas: adesão, habilitação, definição de metas, implementação da metodologia do PSE, processo de auditoria, avaliação ambiental e emissão de selo ambiental.

Essas sete etapas são relevantes para a compreensão de todo o processo, desde a habilitação da empresa até a emissão do selo. Porém, é prerrogativa do Programa a análise prévia do sistema de gestão ambiental existente na empresa. Por meio da pontuação de desempenho ambiental, o PSE vai conceder 5 selos ambientais (verde, azul, laranja, marrom e branco), sendo que cada um tem sua equivalência entre a pontuação e o percentual do incentivo fiscal concedido.

O Selo Verde tem conceito entre 81 a 100 pontos e concede à indústria 5% a mais de incentivo fiscal, enquanto Selo Azul tem conceito entre 61 a 80 pontos e incentivo fiscal de 4% a mais, o Selo Laranja tem conceito entre 41 e 60 pontos e 3% a mais de incentivo fiscal, o Selo Marrom tem conceito entre 21 e 40 pontos e incentivo fiscal de mais 2% e o Selo Branco tem conceito entre 1 a 20 pontos e incentivo fiscal de mais 1%.

A pontuação poderá ser revista a qualquer tempo, na vigência do benefício fiscal ou na vigência do prazo estabelecido para execução do processo de auditoria, adequando-se a um novo resultado, aumentando ou diminuindo o nível do selo no limite entre 1% e 5%.

Serviço - Mais informações sobre o PSE podem ser obtidas por meio do telefone (67) 3029-9023