Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Segunda, 8 de Março de 2021

Sidrolandia

Corpos das 2 vítimas do naufrágio de navio boliviano são localizados

O navio fazia um treinamento militar quando naufragou na manhã de ontem, no Rio Paraguai, na Região de Porto Morrinho, em Corumbá

Campo Grande News

24 de Setembro de 2014 - 10:53

Os corpos das duas vítimas do naufrágio da Armada Boliviana foram localizados na manhã de hoje (24). O último a ser encontrado foi o cadete da Marinha que ainda não teve a identidade revelada. Pouco antes, a jornalista Liliam Ortega foi achada por mergulhadores da Marinha do Brasil. Os corpos estavam dentro da embarcação e estão sendo transportados pelo navio Penedo da Marinha brasileira até a Ponte do Rio Paraguai, em Corumbá. De lá, serão encaminhados para o IMOL (Instituto Médico Odontológico Legal) do município.

O navio fazia um treinamento militar quando naufragou na manhã de ontem, no Rio Paraguai, na Região de Porto Morrinho, em Corumbá. A jornalista acompanhava a missão. A embarcação saiu da Bolívia com destino ao Paraguai.

Ainda não há detalhes sobre o resgate e nem sobre os motivos do acidente. A informação do naufrágio e o pedido de apoio chegaram até a Marinha às 11h de ontem, por um oficial da Armada Boliviana. Ao todo, 29 pessoas estavam no navio, um rebocador do modelo TRN-12. No resgate foram usados uma aeronave e um navio Patrulha, ambos da Marinha do Brasil, além de dois mergulhadores e um médico brasileiro.

Vítimas- A jornalista, que morava em La Paz, era apresentadora do programa de televisão Aeronotícias do Canal 4 RTP, na Bolívia, e acompanhava o treinamento. Em seu perfil na rede social Facebook, Liliam publicou uma foto onde aparece em frente ao navio, momentos antes do embarque.

Na legenda, ela se refere a viagem como um momento histórico e pede a Deus que abençoe a todos os que estão na embarcação: “ En una travesía histórica para Bolivia rumbo a Asunción Paraguay junto a la Armada Boliviana, gracias Diosito cuida mucho a los míos y a todos quienes estamos en estas embarcaciones”.

Já o cadete não foi identificado até o momento.