Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 17 de Outubro de 2021

Sidrolandia

Daltro faz balanço das obras e projeta 2011 com mais investimentos

Fiúza diz: "A população tem razões de sobra para comemorar. A economia da cidade se consolida entre as cinco maiores do estado"

12 de Dezembro de 2010 - 11:06

Daltro faz balanço das obras e projeta 2011 com mais investimentos
Daltro faz balan - Foto: Marcos Tom

Ao fazer uma avaliação do momento atual de Sidrolândia, que sábado comemorou 57 anos, e do trabalho desenvolvido por sua administração, o prefeito Daltro Fiúza faz um balanço otimista: a população tem  razões de sobra para comemorar. A economia da cidade se consolida entre as cinco maiores do estado, enquanto a prefeitura faz a sua parte.

Paga os salários dos servidores e os fornecedores em dia, mantém os serviços essenciais funcionando e um programa de investimento, com recursos próprios e em parceria com o Estado e o Governo Federal, nas áreas de infraestrutura, educação e habitação.

Para 2011,  Daltro projeta incremento ainda maior nos investimentos com a construção de uma Unidade Básica de Saúde no Assentamento Alambari, mais duas escolas na zona rural, liberação de recursos federais para a pavimentação do Jardim Alfa, Sol Nascente e continuidade da Avenida Antero Lemes da Silva até a região da Casa da Cultura; pavimentação do acesso ao Residencial Dona Diva Nantes e da região da Lauro Muller,  com investimento de R$ 1,8 milhão. 

O prefeito espera a aprovação de R$ 3,5 milhões do Programa de Aceleração do Crescimento para pavimentação e drenagem de todo o bairro Cascatinha e trechos complementares do São Bento, na região das Malvinas. Daltro apresentou semana passada no Ministério das Cidades o projeto que foi pré-selecionado.

No próximo dia 17 o Ministério anuncia a aprovação ou não dos recursos. Para habitação estão sendo esperados R$ 2,5 milhões para remoção de 52 famílias que invadiram áreas públicas no Pé de Cedro e na região das Malvinas.

Entre as obras em andamento, algumas na fase de conclusão, o prefeito destaca o recapeamento de parte do pavimento da área central, a continuidade do asfaltamento dos bairros Jandaia e Pé de Cedro, onde ainda no primeiro trimestre de 2011, estará resolvido  o problema histórico das inundações com a implantação da drenagem no entorno da Rua Ponta Porã.

Lançadas em novembro de 2008 numa solenidade na Câmara Municipal com a presença do governador André Puccinelli, as obras de drenagem e pavimentação na região de entorno da Rua Ponta Porã estão na reta final. Estão em andamento a pavimentação de algumas ruas do Bairro Pé de Cedro, um dos mais antigos e populosos da cidade. 

Já estão pavimentadas as ruas Balsamo e Mogno e trechos das ruas Angico e Cerejeira, que estavam no projeto original custeado com recursos no valor de R$ 3,2 milhões obtidos junto ao Ministério da Integração Nacional, repassados pelo Governo do Estado que contribuiu com uma contrapartida de 10%. Foram feitas intervenções (drenagem e asfalto) nas ruas Aquidaban, Distrito Federal, Espírito Santo e Mato Grosso.

O asfalto na Rua Ponta Porã teve que ser refeito.  O pavimento antigo foi aberto em toda a extensão porque o projeto não inclui  a  colocação de galerias pluviais. Sem a drenagem, a enxurrada provocava inundação, alagando boa parte das casas do Pé de Cedro. Só a recomposição do asfalto custou R$ 300 mil.

A pavimentação do Pé de Cedro será concluída em 2011 com o asfaltamento das ruas Jatobá, Ipê e Tarumã. Os recursos estão previstos no orçamento da Prefeitura do ano que vem.

Embora só 20% dos recursos do Ministério das Cidades tenham sido liberados, a Prefeitura iniciou as obras de pavimentação no Cascatinha  com o serviço de terraplanagem na Rua Dr. Nélio Saraiva Paim.

O convênio com o Ministério foi assinado em 12 de janeiro de 2009. Do valor previsto na emenda parlamentar que assegurou os recursos no orçamento da União, R$ 196,4 mil, só foram liberados R$ 39.280.400 no último dia 22 de outubro. A contrapartida do município é de R$ 93,2 mil.

Os recursos estão empenhados, mas em função das eleições de abril a outubro não puderam ser liberados. O projeto prevê a pavimentação das ruas  Diogo Stefanello, Diogo Cunha, dr. Nélio Saraiva Paim e Travessa Naru Yokoama.

Mais 60 casas vão ser entregues nos próximos dois meses. Para o próximo ano letivo a comunidade do Cascatinha vai ganhar um Centro de Educação Infantil, uma obra de R$ 2,2 milhões. Já está na fase de acabamento a escola do Assentamento João Batista (com duas salas) e o Posto de Saúde da Família do Assentamento Capão Bonito. Está quase pronto para ser inaugurado o Centro de Educação Infantil do Cascastinha com 1.187 metros quadrados/>, investimento de R$ 2,2 milhões.