Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 24 de Janeiro de 2021

Sidrolandia

Defesa Civil monitora subida dos rios Aquidauana, Apa e Taquari

As previsões indicam que as condições meteorológicas se estabilizarão a partir da próxima semana em todo o Estado.

EdiçãoMS

15 de Março de 2014 - 09:55

A Defesa Civil de Mato Grosso do Sul mantém estado de alerta em todos os municípios, em razão do período intenso de chuvas nas últimas semanas, acompanhando com maior preocupação a elevação dos rios em Aquidauana, Coxim e Bela Vista. As previsões indicam que as condições meteorológicas se estabilizarão a partir da próxima semana em todo o Estado.

Em Aquidauana, o rio do mesmo nome subiu de 3,50 metros para 7,80 metros (nível de hoje, 14) e desabrigou uma família na parte baixa do perímetro urbano. O município sofreu inundações com o transbordamento do rio entre fevereiro e março de 2011. Nesse período, o Aquidauana atingiu 10,10 metros e a prefeitura decretou situação de emergência em razão do grande número de desabrigados.

Segundo a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec), o rio Taquari, em Coxim, tem elevação gradual – de 3,20 metros subiu para 4,88 metros (nível registrado no dia 12), o mesmo ocorrendo com o Rio Apa, em Bela Vista. Neste município ocorreram inundações, na semana passada, com a situação sendo controlada pela prefeitura. O Apa está dois metros acima do nível normal (2,20 metros).

A Cedec, conforme informou o coordenador, coronel Ociel Ortiz Elias, vem mantendo contatos diariamente com as coordenadorias municipais de Defesa Civil para acompanhar as situações adversas ocasionadas pelas chuvas, cujo volume deve reduzir na próxima semana. Em casos de transtornos à população, a primeira resposta é dada pelo município, com o suporte técnico do Estado.

Emergência

Quatro municípios decretaram situação de emergência devido à intensidade das chuvas: Rio Negro, Figueirão, Deodápolis e Dois Irmãos do Buriti. Em Rio Negro, os temporais destruíram cinco pontes de madeira e estradas vicinais; nos demais, alagamentos e enxurradas. Transtornos registrados também em Campo Grande, desde o início do ano, com vendavais, quedas de árvores e alagamentos.