Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 29 de Janeiro de 2022

Sidrolandia

Depois de lombadas, Murilo anuncia municipalização do parquímetro

A decisão foi anunciada pelo prefeito Murilo Zauith (DEM) na tarde desta quinta-feira, durante reunião com guardas municipais

Campo Grande News

06 de Maio de 2011 - 13:51

O serviço de estacionamento rotativo existente no centro de Dourados e controlado por parquímetros da empresa Caiuá Assessoria e Planejamento, de Joinville (SC), será municipalizado pela prefeitura. A decisão foi anunciada pelo prefeito Murilo Zauith (DEM) na tarde desta quinta-feira, durante reunião com guardas municipais.

Será a segunda medida tomada pelo prefeito, no cargo desde 23 de fevereiro deste ano, para devolver ao município o controle de serviços ligados ao trânsito que vinham sendo explorados por empresas. Há duas semanas, Murilo mandou cancelar o convênio com o Detran para o funcionamento das lombadas eletrônicas e os equipamentos começam a ser desligados ainda neste mês.

O convênio firmado pelo ex-prefeito Ari Artuzi, que renunciou em dezembro após passar três meses preso por corrupção, cedia o leito das ruas para instalação das lombadas, mas não oferecia nenhuma contrapartida financeira ao município. Além disso, a prefeitura não tinha acesso a informações sobre multas e a arrecadação.

O prefeito informou que assim como as lombadas eletrônicas, o sistema de estacionamento rotativo na área central será gerenciado por uma agência municipal de trânsito que está sendo criada pela prefeitura. “O município de Dourados recebe R$ 6 mil por mês do parquímetro”, disse Murilo.

Ele adiantou que vai convidar guardas municipais para ocuparem postos na agência municipal de trânsito. A reunião foi para discutir melhorias salariais para os 116 integrantes da Guarda Municipal.

O prefeito e os servidores fecharam um acordo para um aumento real de cerca de 60% do salário-base em quatro parcelas anuais. A primeira será incluída nos salários já neste mês.

Com a medida, Murilo conclui a equiparação salarial dos servidores municipais aos vencimentos de 1.500 administrativos do município, beneficiados por uma lei aprovada durante a interinidade da vereadora Délia Razuk (PMDB) na prefeitura.

Há duas semanas, o prefeito já havia equiparado o salário de 700 administrativos da educação, que assim como os guardas não tinham sido beneficiados pela lei aprovada em dezembro do ano passado.