Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 8 de Dezembro de 2021

Sidrolandia

Deputado denuncia que Bacha foi proibido de acompanhar avaliação da Fazenda Buriti

Na sessão desta quinta-feira (3/10), o deputado Marcio Monteiro (PSDB) usou a tribuna para alertar que o Estado volta a viver momentos de tensão.

Flávio Paes/Região News

03 de Outubro de 2013 - 16:29

O ex-deputado Ricardo Bacha, dono da Fazenda Buriti, uma das fazendas que foram invadidas pelos índios na região de Sidrolândia, foi proibido e ameaçado de entrar na propriedade rural para acompanhar a equipe de avaliação da Funai (Fundação Nacional do Índio). Na sessão desta quinta-feira (3/10), o deputado Marcio Monteiro (PSDB) usou a tribuna para alertar que o Estado volta a viver momentos de tensão.

“No decorrer do processo de disputa por terras, houve o entendimento do governo Federal que as áreas seriam adquiridas. Agora, está no processo de avaliação das terras, benfeitorias e danos causados durante as invasões. Todos os proprietários das fazendas estão podendo acompanhar a equipe de avaliação. No entanto, estranhamente, Ricardo Bacha foi orientado pela Funai a não participar, caso contrário, correria risco de vida”, explicou Marcio Monteiro.

Bacha chegou a registrar na Delegacia de Polícia Civil de Sidrolândia um boletim de ocorrência por ameaça. “A situação é preocupante e injusta. Estamos fazendo um alerta à população, os proprietários rurais voltam a viver momentos de tensão e correm risco de vida”, avisou o deputado.

Para Monteiro, o fato demonstra o desinteresse dos órgãos governamentais para chegar em um acordo de paz. Segundo ele, o conflito na região se arrasta por 12 anos, sendo que o TRF-3 (Tribunal Regional Federal da 3ª Região) emitiu decisão que as áreas não são indígenas.