Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 5 de Maio de 2021

Sidrolandia

Dos tops do agro de MS só cana, soja e frango devem ter ganho de receita

Mapa indica queda no VBP de R$ 28,923 bilhões para R$ 27,781 bilhões. Seis produtos representam 96,44% do faturamento do agro do estado.

G1 MS

21 de Novembro de 2016 - 16:21

Entre os seis principais produtos da agropecuária de Mato Grosso do Sul apenas três devem ter ganho de receita em 2016 em comparação com 2015, segundo o indicador Valor Bruto de Produção Agropecuária (VBP), divulgado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

O VBP é um indicador da atividade calculado com base nos volumes de produção e preços médios da agricultura e pecuária.

Segundo o Mapa, juntos: soja, milho e cana-de-açúcar na agricultura e a criação de bovinos, de suínos e de frangos, na pecuária, devem ser responsáveis em 2016 por um VBP de R$ 26,793 bilhões, o que representa 96,44% do faturamento de toda a agropecuária do estado no ano, que deve chegar a R$ 27,781 bilhões.

Destes seis produtos, dois na agricultura e um na pecuária deverão ter incremento de receita este ano em relação ao anterior. O maior crescimento percentual deve ser na produção de cana-de-açúcar que passará de um VBP em 2015 de R$ 3,150 bilhões para R$ 3,726 bilhões, um ganho de 19,99%.

Depois aparece a soja, que passará de um Valor Bruto de Produção na mesma comparação de R$ 8,650 bilhões para R$ 8,866 bilhões, o equivalente a 2,49% a mais. O último produto entre o top seis do agro sul-mato-grossense a ter resultado positivo em 2016 ante 2015 é a avicultura, que deverá passar de um resultado financeiro de R$ 1,772 bilhão para R$ 1,813 bilhão, ou 2,28% de crescimento.

Os outros três itens que compõem o grupo dos principais produtos agropecuários do estado devem registrar queda de receita. A maior será do milho, que deve cair, conforme o indicador do Mapa, de R$ 4,998 bilhões em 2015 para R$ 3,848 bilhões em 2016, o que representa 23,01% a menos.

A segunda maior retração deve ser na suinocultura, de R$ 592,503 milhões para R$ 520,480 milhões, 12,16% menor e a terceira na bovinocultura, de R$ 8,699 bilhões para R$ 8,018 bilhões, ou 7,84% abaixo.

A agricultura, que representa em 2016, 61,44% do VBP de Mato Grosso do Sul, deve ter uma retração frente a 2015, contabilizando todas as culturas produzidas no estado, de 2,27%, caindo de R$ 17,466 bilhões para R$ 17,070 bilhões de receita.

Já a pecuária, que corresponde a 38,55% do faturamento agropecuário do estado, deve ter uma queda de faturamento ainda maior, 6,53%, passando de R$ 11,457 bilhões para R$ 10,710 bilhões.

O VBP do estado deve recuar, analisando os números dos dois anos, em 3,96%, caindo de R$ 28,923 bilhões para R$ 27,781 bilhões ou R$ 1,142 bilhão a menos.