Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Segunda, 2 de Agosto de 2021

Sidrolandia

Duas mil pessoas estão desabrigados em Mato Grosso do Sul

A Defesa Civil está monitorando todos os rios e a previsão é que a chuva dê uma trágua em diversas cidades a partir de amanhã.

Conjuntura Online

09 de Março de 2011 - 15:43

Sobe para 2 mil o número de pessoas desabrigadas por causa das chuvas em Mato Grosso do Sul. De acordo com a Defesa Civil, os pontos mais críticos estão em Aquidauana, Anastácio, Camapuã, Coxim, Dois Irmãos do Buriti, Miranda, Paranaíba, Ribas do Rio Pardo e Rio Verde de Mato Grosso.

Em Coxim, a área rural é a mais prejudicada. O acesso, as escolas e o escoamento da produção leiteira estão inviáveis devido aos danos causados nas estradas que ligam as colônias São Ramão, Buriti, Serradinho, Quatro Pés e Jauru.

Somente em Anastácio e Aquidauana, cerca de 1000 pessoas tiveram que ser removidas. O Rio Aquidauana, que corta as duas cidades, estava hoje pela manhã 7 metros acima do nível normal.

“O problema lá é que o acesso às cidades está restrito. Hoje, a ponte de concreto estava parcialmente interditada, e a outra [ponte velha] está fechada”, disse o coordenador estadual de Defesa Civil, coronel Ociel Ortiz Elias.

Em Paranaíba cerca de 120 famílias estão desabrigadas, região do Bolsão. Segundo o secretário de obras e membro da defesa civil, Jean Gleik Martins Carvalho, “não tem como medir o tamanho do estrago” causado pelas cheias dos rios Santana, Barreiro e Aporé, este último que divide os estados de Goiás e Mato Grosso do Sul.

A chuva não cessa na cidade à 8 dias. Ontem choveu bastante e hoje a previsão é de chuva forte. Também estão em estado crítico as regiões do Alto-Tamandaré, Figueira, Alto-Santana, Varjão Redondo e Córrego Coqueiros.

A Defesa Civil está monitorando todos os rios e a previsão é que a chuva dê uma trágua em diversas cidades a partir de amanhã.