Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 27 de Outubro de 2021

Sidrolandia

Duplicação da BR-262 reduzirá número de acidentes

Conforme o plano de concessão, que deverá ser seguido pela administradora da rodovia, o trecho terá que estar duplicado até o 5º ano de concessão.

Assessoria

17 de Julho de 2013 - 13:10

O governo pretende licitar a BR-262, trecho entre Campo Grande e Três Lagoas (divisa com São Paulo), até o fim deste ano – entre outubro e dezembro. A empresa da iniciativa privada que vencer o leilão ficará responsável pela melhoria na infraestrutura, conservação e, principalmente, segurança da estrada aos motoristas.

Conforme o plano de concessão, que deverá ser seguido pela administradora da rodovia, o trecho terá que estar duplicado até o 5º ano de concessão. O preço que o motorista pagará por isso, no pedágio, está estipulado em R$ 9,47, conforme estudo da Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT). Mas isso somente após a conclusão de 10% das obras.

Somente no primeiro semestre de 2013, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) registrou 226 acidentes nesses 322 quilômetros da 262, sendo que sete pessoas morreram e outras 139 ficaram feridas. Para o inspetor da PRF, Tércio Baggio, a duplicação contribuirá em muito para a melhoria desta estatística. “A mais radical mudança está no tipo de acidente. O tipo colisão frontal, praticamente deixará de existir”, diz Baggio, explicando que este tipo de acidente é o que mais mata e deixa sequelas pela sua violência.

Em troca dos direitos de exploração da rodovia, a empresa que ficará responsável pela rodovia nos próximos 25 anos terá ainda que implantar um sistema de auxílio aos usuários da via com telefone de resgate e serviço de guincho.

“Todas essas melhorias vão fazer com que a Polícia possa desempenhar melhor seu papel. Muitas vezes somos acionados para um caso mais grave e urgente. Será possível a PRF dedicar mais tempo a fiscalização de trânsito e aos ilícitos. Dessa forma, daremos atendimento muito mais rápido às reais emergências”, pontua o inspetor.

Outro incentivo proposto pela ANTT, é uma espécie de disputa benéfica entre as concessionárias para reduzir o número de acidentes. Além das melhorias citadas, quem tiver menos acidentes a cada ano, poderá aumentar o preço do pedágio em 3%.