Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Segunda, 26 de Outubro de 2020

Sidrolandia

Em 10 anos Sidrolândia pulou do 50ª para a 26ª posição no ranking do desenvolvimento

Dos três novos integrantes da parte inferior do ranking sul-mato-grossense, Amambai e Guia Lopes da Laguna foram impulsionados por quedas no IFDM Emprego & Renda.

Flávio Paes/Região News

04 de Dezembro de 2012 - 10:55

Embora Sidrolândia tenha caído da 7ª para a 26ª posição no ranking estadual de desenvolvimento, isto não invalida o grande avanço em termos de crescimento que a cidade experimentou ao longo de uma década. No ano 2000, a cidade ocupava a posição 50 entre 78 municípios.

Seu IFDM (Índice Firjan de Desenvolvimento) cresceu 25,11%, passando de 0,5434 para 0,6804. Seus indicadores de educação (evasão, reprovação e aprovação), melhoraram 26,96%, de 0,5749 para 0,7299; os de saúde (mortalidade infantil, índice de cobertura do Programa de Saúde da Família), cresceram 27,25% (de 0,7266 para 0,9195) e os e empregos e renda apresentaram a menor evolução: 19,49%, de 0,3288 para 0,3919.

No ranking de 2010, Campo Grande manteve a liderança no estado. No entanto, em relação a 2009, registrou leve variação negativa (-0,4%), principalmente em função da vertente Emprego & Renda, perdendo três posições no ranking das capitais brasileiras, ocupando a 8ª colocação em 2010.

Entre os 10 maiores IFDMs sul-mato-grossenses, três foram de novos integrantes: Cassilândia, que cresceu 10,4% e subiu da 14ª para a 5ª posição; Três Lagoas, que avançou 10,5% e alcançou a 6ª posição; e Paranaíba, que, com variação de 12%, subiu 19 colocações e ocupou o 7° lugar. Todos os três municípios galgaram posições impulsionados por bons desempenhos na vertente Emprego & Renda. Cassilândia também foi influenciada pela melhora na área de Saúde.

Na outra ponta do ranking estadual, sete dos dez últimos colocados de 2009 permaneceram em 2010, apenas trocando posições: Paranhos (caiu da 69ª para 75ª colocação); Ribas do Rio Pardo (desceu da 70ª para 71ª);Miranda (caiu de 73º para 76° lugar), Porto Murtinho(subiu da 75ª para 74ª posição); Tacuru (caiu da 76ª para 77ª posição); Coronel Sapucaia (subiu da 78ª para 73ª colocação) e Japorã, que desceu uma posição e assumiu a última colocação.

Dos três novos integrantes da parte inferior do ranking sul-mato-grossense, Amambai e Guia Lopes da Laguna foram impulsionados por quedas no IFDM Emprego & Renda. Já a queda de Anastácio foi direcionada pelo IFDM Saúde. Importante notar que apenas oito municípios do estado ainda não ultrapassaram a barreira dos 0,6 pontos, ou seja, apresentam desenvolvimento regular.

Em uma análise da década, entre 2000 e 2010, é importante destacar os municípios que mais avançaram em termos socioeconômicos. No topo da tabela, aparece Aparecida do Taboado, cidade que ganhou 39 colocações no ranking do estado em função de conquistas importantes em Emprego & Renda e Saúde.