Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 23 de Outubro de 2021

Sidrolandia

Em 2010, um animal silvestre morreu atropelado a cada dois dias em estradas de MS

Casos como este têm sido cada mais frequentes nas estradas cruzam Mato Grosso do Sul.

Midiamax

14 de Janeiro de 2011 - 15:45

Um tamanduá-bandeira foi atropelado e morto na madrugada desta terça-feira por algum veículo na rodovia BR-163 no quilômetro 473, aos arredores de Campo Grande.

Casos como este têm sido cada mais frequentes nas estradas cruzam Mato Grosso do Sul.

Segundo a assessoria de imprensa da Polícia Rodoviária Federal, nesse ano foram registrados três casos de mortes de bichos por atropelamento. No ano passado, foram anotados 203 mortes.

A PMA (Polícia Militar Ambiental) informou nesta manhã que uma equipe da corporação ia buscar o corpo do bicho e, com isso, subiria para 600 o número de animais silvestres mortos empalhados.

Os tamanduás-bandeira, na conta da PMA, somam mais de 30. Onça pintada e onça parda, capivara e veado também estão guardados para serem feitos os empalhamentos, comenta o capitão Queiroz.

Depois de empalhados, os animais são utilizados durante aulas de educação ambiental, em especial em escolas públicas e privadas, para discutir os problemas relacionados à fauna.

No ano passado, nove animais silvestres foram atropelados dentro do Parque dos Poderes, onde fica a sede do governo estadual, em Campo Grande, e encaminhados com vida para o Cras (Centro de Reabilitação de Animais Silvestre). Cinco dos quais morreram.

Nesse ano ainda não houve registro de animais atropelados no Parque, segundo a zootecnista Ana Paula Felício.

Os tamanduás da espécie bandeira são animais silvestres de hábitos noturnos e vivem cerca de 15 anos.

Segundo a União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais (IUCN), essa espécie se encontra quase ameaçada de extinção.

O motivo seria a destruição de hábitats para dar lugar a pastagens.