Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 18 de Setembro de 2021

Sidrolandia

Em 4 nos, Sanesul só conclui 48% do investimento previsto e espera entregar ETE até 2014

Ao invés de R$ 6 milhões projetados para o período, conforme estimativa da própria empresa, até agora foram aplicados R$ 2,9 milhões.

Flávio Paes/Região News

11 de Setembro de 2013 - 09:00

Foto: Paula Lucia/Região News

Em 4 nos, Sanesul só conclui 48% do investimento previsto e espera entregar ETE até 2014

Transcorridos quatro anos da renovação do contrato de concessão em Sidrolândia, a Sanesul só aplicou 48% do investimento previsto para o quadriênio iniciado em 2009 e encerrado em dezembro do ano passado. Ao invés de R$ 6 milhões projetados para o período, conforme estimativa da própria empresa, até agora foram aplicados R$ 2,9 milhões.

A expectativa da estatal é que de até dezembro de 2014, com dois anos de atraso, atingir e superar este planejamento com a destinação de R$ 8.135.052,67 para a implantação da primeira etapa do sistema de coleta e tratamento do esgoto. Entre as obras entregues e as que estão em andamento, o investimento soma R$ 12,5 milhões.

O cronograma inicial de metas firmado quando houve a renovação da concessão previa que já neste ano, em 2013, 20% da população urbana já tivesse disponível a rede de coleta e o tratamento do esgoto.  A Sanesul só iniciou ano passado a construção da ETE (Estação de Tratamento de Esgoto) com recursos próprios. Em 2011 o projeto de esgoto para Sidrolândia não foi selecionado para receber verba federal dentro do Programa de Aceleração do Crescimento. Nem os R$ 980 mil aprovados para troca de canos galvanizados por PVC (para reduzir os vazamentos) sairam do papel.

Os problemas com o abastecimento se acentuaram neste ano obrigando a adoção  de racionamento porque o poço responsável por 60% da água consumida (na Rua Espírito Santo) apresentou problemas. Depois de três trocas de bombas a vazão teve de ser reduzida de 185 para 80 metros cúbicos por hora.  De foma emergencial a Sanesul  teve de iniciar a perfuração de mais um poço que ainda está fase de construção.

Enquanto isto estão em andamento a construção da Estação de Tratamento de Esgoto com capacidade para tratar 30 litros de esgoto por segundo, além de 6.000 m de coletor tronco, 21.884 metros de rede coletora de esgoto, 650 ligações intradomicilliares de esgoto e uma estação elevatória de esgoto. Os recursos aplicados são próprios da Sanesul, no valor R$ 8.135.052,67.

Investimentos realizados

O investimento feito até aqui na melhoria do abastecimento de água na cidade tem sido pontual para atender situações localizadas. Na região do Jardim Alfa, por exemplo, foram implantados 652 metros de rede de distribuição de água e 18 ligações domiciliares de água, nas Ruas Vicente de Brito, Dos Barbosa e Targino de Souza Barbosa.  O serviço custou R$ 10.4 mil.

No Cascatinha  foram implanados 1.221 metros de rede, com 10 ligações,  no valor R$ 23.733,39. Houve também ampliação do sistema com a implantação de 838 metros de rede de distribuição de água e travessias por método não destrutivo, mais R$ 254.771,13 aplicados.