Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 16 de Outubro de 2021

Sidrolandia

Em Exame da Ordem neste domingo, quase 2 mil fazem prova em MS

Inicialmente rumores de que haveria protesto contra o exame em frente à universidade foram espalhados, porém nada de “anormal” ocorreu no início do teste.

Campo Grande News

19 de Agosto de 2013 - 08:20

Quase 2 mil pessoas, entre advogados e estudantes de Direito, realizam na tarde deste domingo a 1ª fase do Exame da Ordem Unificado em todo Mato Grosso do Sul. Somente em Campo Grande a prova recebeu 1.400 inscrições.

A avaliação foi aplicada na UCDB (Universidade Católica Dom Bosco) das 12h às 17h. Alunos com algum tipo de deficiência têm uma hora a mais para finalizar a prova objetiva, todas com 80 questões. A segunda fase, prático-profissional, esta prevista para o dia 6 de outubro.

Inicialmente rumores de que haveria protesto contra o exame em frente à universidade foram espalhados, porém nada de “anormal” ocorreu no início do teste. Segundo o presidente da Comissão de Estágios e Exames da Ordem, Gabriel Abrão Filho, este tipo de movimento não ganha força porque é composto por pessoas que não conseguem aprovação e culpam a prova por isso.

“Existe uma minoria que acha que o índice de desaprovados é uma forma de reserva de mercado, mas não é isso. Ocorre que hoje existem muitos cursos jurídicos, portanto, é necessário fazer uma seleção baseada em critérios técnicos para ver se o advogado tem condições de exercer a profissão”, explicou.

Ele associa o alto índice de reprovação à falta de preparo por parte do acadêmico de direito já que muitos decidem estudar para a prova só depois de concluir a faculdade. “O correto mesmo é se preparar e estudar muito ao longo do curso”, analisou.

O advogado excluiu qualquer possibilidade de extinção do Exame da Ordem alegando que a avaliação conta no estatuto da OAB, além de ter aprovação do STF (Supremo Tribunal Federal). Na primeira fase 49,56% dos candidatos foram aprovados em Campo Grande.

O exame acontece três vezes por ano simultaneamente em todo o Brasil, sendo que este é o segundo feito este ano. O estudante do último semestre de direito, Elton Gomes, terá que esperar a terceira prova para tentar passar no exame.

O universitário chegou 10 minutos depois do fechamento dos portões. “Pensei que fosse o horário do edital (13H), não contei com o fuso-horário. Fico chateado porque terei que esperar mais tempo e também porque paguei R$ 200 para fazer o exame. Perdi o dinheiro”, lamentou.