Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 15 de Outubro de 2021

Sidrolandia

Em Paranhos, rede de água em assentamento pronta há 4 anos não funciona por falta de energia

O INCRA informou a parte de ligação de energia cabe à Enersul (Empresa Energética de Mato Grosso do Sul), que é responsável pelo Programa Luz para Todos.

Flávio Paes com informações do Campo Grande News

31 de Agosto de 2013 - 10:20

As 38 famílias do Assentamento Cabeceira do Rio Iguatemi, que fica a 40 quilômetros do centro de Paranhos, estão tendo dificuldades com abastecimento de água, precisando recorrer a poços ou ao rio, embora há 4 anos o Incra tenha investidos R$ 112 mil na  perfuração de um poço artesiano e na construção da rede de água. O sistema não funciona porque a Enersul não instalou o padrão e o transformador para garantir o funcionamento da bomba de água.

 “Só falta o padrão e o transformador de energia para ligar o poço”, comentou a presidente da Associação das Famílias do assentamento, Neuza de Barros Colacho. Na semana passada, o grupo e a FAF/MS (Federação da Agricultura Familiar de Mato Grosso do Sul) denunciaram o caso para o MPF (Ministério Público Federal).

No documento, os assentados denunciam que a rede de distribuição encontra-se em péssimo estado de conservação. Enquanto o poço artesiano está pronto, os assentados continuam pegando água para tomar banho, fazer os serviços de casa, cozinhar e beber do rio e de cisternas improvisadas.

De acordo com Neuza, em alguns pontos, o lençol freático está alto e a água pode estar contaminada.  O prefeito de Paranhos, Júlio César de Souza (PDT) está cobrando providências para resolver o problema e garantir o fornecimento de água tratada para as famílias do assentamento.

O INCRA informou a parte de ligação de energia cabe à Enersul (Empresa Energética de Mato Grosso do Sul), que é responsável pelo Programa Luz para Todos.  Das 38 famílias no assentamento, 19 contam com casa e outras 19 residem em barracos de lona.