Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Segunda, 25 de Outubro de 2021

Sidrolandia

Embrapa realiza várias ações no Showtec 2011

Conjuntura Online

31 de Janeiro de 2011 - 17:52

Mais uma vez a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa, vinculada ao MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), estará presente no Showtec 2011, em Maracaju-MS. Dentro deste evento de transferência de tecnologia a Embrapa, em seu estande e experimentos, demonstrará, por meio de palestras, giros tecnológicos e publicações, seu portfólio de tecnologias.

De 1 a 3 de fevereiro, os visitantes da feira observarão unidades demonstrativas com consórcio de milho com braquiária, fixação biológica de nitrogênio na cultura da soja, manejo e rotação de culturas visando o controle de nematóides, forrageiras para a integração-lavoura-pecuária, cultivares de soja e boas práticas agropecuárias.

Nestes giros tecnológicos, os pesquisadores Carlos Lázaro, Gessi Ceccon e Guilherme Asmus da Embrapa Agropecuária Oeste (Dourados-MS) e Ademir Zimmer e Pedro Paulo Pires da Embrapa Gado de Corte (Campo Grande-MS) descreverão aos produtores os benefícios de tais estudos para o incremento da produtividade, diversificando a produção e minimizando os impactos, sejam ambientais ou socioeconômicos.

Outra oportunidade para os participantes serão as palestras que acontecerão no estande da Embrapa. Nos três dias, o pesquisador da Embrapa Pantanal (Corumbá-MS), Frederico Lisita, falará sobre a "Alimentação alternativa para gado leiteiro na seca". No dia 2, a "Integração Lavoura-Pecuária-FLoresta" será abordada pelo cientista Roberto Giolo (Embrapa Gado de Corte) e o "Consórcio de forrageiras com soja" por Luiz Armando Zago (Embrapa Agropecuária Oeste).

No dia 3, abertura oficial do Showtec, às 14h, o especialista da Embrapa Luiz Adriano Cordeiro relatará os compromissos do Brasil para a mitigação das mudanças climáticas, falando sobre o Programa ABC (Agricultura de Baixa Emissão de Carbono). O Programa, lançado em junho passado e com investimento na ordem de R$ 2 bilhões de reais, é coordenado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Com o ABC, o MAPA pretende ampliar, em dez anos, a área atual com o uso do plantio direto em oito milhões de hectares, passando de 25 milhões para 33. Esse acréscimo permite, segundo pesquisas, a redução da emissão de 16 a 20 milhões de toneladas de gás carbônico, CO2.