Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 28 de Janeiro de 2022

Sidrolandia

Empresa douradense produz 200 toneladas/mês de embalagens

Fátima News

18 de Fevereiro de 2011 - 17:00

A empresa douradense Inflex – Indústria de Embalagens Flexíveis, única do segmento do setor no município, divulgou um balanço de sua média mensal de produção. Segundo dados da empresa, a quantidade de embalagens dos mais diversos produtos já chega à 200 toneladas. São atendidas indústrias de todas as regiões do país, dos ramos alimentícias, de materiais elétricos, pet-food´s, higiene e materiais de limpeza.

Para atender toda a demanda a fábrica utiliza o sistema de três turnos. O parque industrial conta com uma extrusora (máquina que produz filmes plásticos à partir de matérias-primas como polietileno e polipropileno), seis impressoras industriais, além de um processo de diminuição dos resíduos
materiais e um rígido controle de qualidade.

*Reconhecimento*

A Inflex é uma das poucas empresas locais detentoras de reconhecimento de qualidade através de certificados internacionais de competência. A indústria já recebeu o ISO 9001:2008 que é conferido com base em auditorias periódicas do sistema de gestão definido pela certificadores e pela ANSI-ASQ National Accretidation Board (ANAB), pela Management Systems (RvA 046) e Inmetro (ISO
9001).

*Curiosidade*

Poucos douradenses sabem, mas, muitos dos produtos que estão nas prateleiras de supermercados, mercearias e lojas de materiais elétricos, tem suas embalagens produzidas pela Inflex.

De acordo com o gerente administrativo Cesar Augusto Scheide, é um orgulho levar o nome do município para todas as regiões do país e principalmente para os consumidores locais. “Para nós é um orgulho, estar presente dentro das casas da população de nossa cidade e apresentar o nome de Dourados através de produtos que são essenciais para o cotidiano. Então quando observar o nosso símbolo em uma embalagem, você pode ter certeza de que ela foi produzida de acordo com as mais exigentes normas de qualidade”, explica Cesar