Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 7 de Dezembro de 2021

Sidrolandia

Empresa nega qualquer "envolvimento com máfia do câncer" em MS

Em depoimento à CPI da Saúde, o ex-diretor da empresa, Brener Zan, informou que tinha firmado o contrato porque o serviço da empresa era melhor e pensou nos doentes com câncer.

Campo Grande News

26 de Setembro de 2013 - 14:11

A empresa Mafra Hospitalar nega que tenha firmado contrato no valor de R$ 200 mil por mês com a Fundação Carmen Prudente, mantenedora do Hospital do Câncer. Os diretores são acusados por desvio de verba pública pelo Ministério Público, Polícia Federal e Controladoria Geral da União.

Por meio de nota encaminhada ao Campo Grande News, a empresa, com sede em Ribeirão Preto (SP), afirma que não foi firmado contrato de R$ 200 mil mensais para a distribuição de medicamentos, ou qualquer tipo de benefício indevido ou superfaturamento do preço de mercadorias que foram comercializados junto à Fundação.

Em depoimento à CPI da Saúde, o ex-diretor da empresa, Brener Zan, informou que tinha firmado o contrato porque o serviço da empresa era melhor e pensou nos doentes com câncer.