Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 21 de Outubro de 2021

Sidrolandia

Empresa suspeita de fraudar licitações de radares tem negócios em MS

A Perkons também tem negócios com a prefeitura de Campo Grande desde 22 de outubro de 2010, quando venceu licitação

Midiamax

14 de Março de 2011 - 09:43

A empresa paranaense Perkons, denunciada pelo Fantástico por integrar a máfia das multas e lombadas eletrônicas no Brasil, manteve negócios em Mato Grosso do Sul desde 22 de dezembro de 2008, quando venceu licitação de R$ 12,3 milhões para explorar serviços contínuos de gerenciamento eletrônico de trânsito.

O contrato, com validade de 12 meses, foi homologado pelo Detran-MS em 19 de fevereiro de 2009. Mas, logo no segundo mês de vigência, o valor foi reduzido para R$ 11,7 milhões. No ano seguinte a autarquia prorrogou o contrato por mais 12 meses, sendo encerrado em 11 de março deste ano.

Nesse período, a Perkons era responsável pela instalação, manutenção e operação de medidores de velocidade e radares nos municípios de Campo Grande, Sidrolândia, Ponta Porã, Dourados, Corumbá, Rio Brilhante, Maracaju, Bonito, Ladário, Três Lagoas e Aquidauana.

Em reportagem exibida neste domingo (13), o vendedor da Perkons no Rio Grande do Sul, Alexandre Carvalho, revela como garantir a empresa como a fornecedora dos radares para uma prefeitura, antes mesmo de começar a licitação: preparando um edital viciado. O gerente Jobel Araújo confirma a oferta de propina: “O Alexandre me falou 8,5% daquele valor, mais que isso começa a ficar inviável”, diz.

O edital preparado sem estudo técnico pela Perkons apontava a necessidade da instalação de lombada eletrônica em uma viela de chão batido, na periferia de uma cidade no interior do Rio Grande do Sul. “É um absurdo, uma falta total de critério. Ela não é nem pavimentada. Não tem as mínimas condições técnicas para que se justifique a implantação de uma lombada eletrônica”, disse ao Fantástico o engenheiro de trânsito Mauri Pânitz.

A Perkons também tem negócios com a prefeitura de Campo Grande desde 22 de outubro de 2010, quando venceu licitação. No fim do ano passado, a Agetran recebeu técnicos da empresa para testar o radar móvel nas principais avenidas da cidade.

Procurada pelo programa dominical, a Perkons disse que se manifestaria somente após a reportagem ir ao ar.