Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 3 de Julho de 2022

Sidrolandia

Empresa vai receber 3 hectares para montar usina de reciclagem de entulhos da construção

Parte deste material a Prefeitura vai receber para usar na manutenção das ruas e estradas vicinais.

Flávio Paes/Região News

23 de Novembro de 2015 - 08:00

A Prefeitura vai ceder três hectares, parte da área adquirida na saída para Quebra Coco onde será implantado o aterro sanitário, à Promessa Compostagem, microempresa pertencente a Darci da Costa Domingues, que pretende instalar uma usina de reciclagem de entulhos da construção civil para produção de areia e pedra brita com estes resíduos. Parte deste material a Prefeitura vai receber para usar na manutenção das ruas e estradas vicinais.

Estudos levantados pelo empreendedor, apresentados ao Conselho Municipal de Desenvolvimento Industrial, mostram que em Sidrolândia há uma produção mensal de 842,16 metros cúbicos, o equivalente a 32,28 metros cúbicos por dia, que corresponde a 45.923,89 quilos. Deste material, 31% são resíduos de cerâmica; 32% concreto; 25%, argamassa; 10% revestimento e o restante madeira, permitindo a produção anual de 4 mil metros cúbicos de areia e 5 mil cúbicos de pedra brita.    

Este material hoje é despejado em terrenos baldios ou  em crateras onde servem como material de compactação. A partir do funcionamento da usina além de pagar pelo transporte do resíduo gerado pela sua construção, os proprietários terão de pagar para que seja dada uma destinação ao material, conforme determina a legislação federal, com base na logística reversão.

Com investimento de R$ 844,5 mil, a empresa vai gerar 27 empregos, pretende obter um faturamento anual de R$ 736 mil com a venda do material produzido (areia e pedra brita) a partir da reciclagem dos entulhos. A carta-consulta da empresa já foi aprovada pelo Conselho Municipal de Desenvolvimento Industrial.

Nesta segunda-feira a Câmara deve aprovar o projeto que autoriza a Prefeitura ceder a área e conceder isenção de ISSQN (Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza) e IPTU por quatro anos, além de rebaixamento da energia elétrica, instalação de água e terraplanagem da área.