Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 16 de Maio de 2021

Sidrolandia

Energisa reprova padrões de energia e trava abertura de UPA e creche do Altos da Figueira

Os prédios estão prontos há três meses, portanto desde agosto, mas a Energisa a exige substituição dos padrões instalados.

Flávio Paes/Região News

29 de Novembro de 2016 - 07:50

A Prefeitura não conseguiu testar instalações elétricas, muito menos qualquer equipamento na UPA (Unidade de Pronto Atendimento), nem colocar em funcionamento o Centro Municipal de Educação Infantil do Altos da Figueira. A Energisa se recusa a fazer a conexão à rede de energia sob argumento de que os padrões não atenderiam às normas técnicas.

Os prédios estão prontos há três meses, portanto desde agosto, mas a Energisa a exige substituição dos padrões instalados, muito embora tenham sido instalados conforme o projeto aprovado pela distribuidora de energia antes da mudança do controle acionário e quando ainda Enersul. Os novos dirigentes da empresa não deram aval aos projetos avalizados pela antiga gestão. 

O projeto da UPA já foi reapresentado e rejeitado três vezes, a última delas em 20 de setembro, sendo devolvido nove dias depois. O da creche foi submetido aos técnicos da empresa no dia 21 de julho e devolvido, para readequações, no último dia 1º de agosto. Hoje técnicos da empreiteira estarão na cidade para tentar atender as exigências da Energisa.

Segundo o prefeito Ari Basso, a mudança do padrão de energia da UPA custaria em torno de R$ 25 mil, um valor relativamente pequeno considerando o valor da construção (em torno de R$ 1,5 milhão). A dificuldade é a questão burocrática, como a inexistência de dotação orçamentária.

A empresa não dá detalhes sobre quais ajustes estão cobrando da Prefeitura sob a alegação de que “honra o compromisso do sigilo da informação de seus clientes e todos os procedimentos de análise e execução de serviço contam com esse compromisso. Sendo assim, o que podemos dizer é que na avaliação dos projetos das Unidades Consumidoras citadas, houve falha no cumprimento das normas técnicas.”. E complementa: “A Prefeitura já está em sintonia com a Energisa para apresentação dos novos projetos, com as adequações cumpridas”.

Foto: Marcos Tomé/Região News

Energisa reprova padrões de energia e trava abertura de UPA e creche do Altos da Figueira

Centro Municipal de Educação Infantil do Altos da Figueira.

Sem energia no prédio a Secretaria Municipal de Educação teve de adiar seus planos de levar para a unidade os 80 alunos que hoje estão num prédio alugado da antiga escola Reino da Cultura. Estava prevista a inauguração oficial da creche e da UPA dentro da programação do aniversário da cidade no próximo dia 11.

No caso da UPA, havia planos de pelo menos instalar ano o aparelho de raio-x (já adquirido), transferir a demanda de radiografias da rede pública, que hoje é atendida por um equipamento locado pela Secretaria de Saúde e em funcionamento no Hospital Elmiria Silvério Barbosa. O hospital depende da instalação deste novo raio-x para desativar este antigo, promover adequações na sala e assim, montar o raio-x digital adquirido com recursos do Ministério da Saúde e desde agosto encaixotado numa sala da instituição.