Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 2 de Março de 2021

Sidrolandia

Era um pai exemplar” relata esposa de homem que faleceu após esperar dias por leito

Como o Hospital da Vida não tinha vaga, um pedido foi feito para o Hospital Universitário, que acabou negando por falta de vaga

Dourados News

09 de Outubro de 2014 - 10:13

“O que mais vai fazer falta é o companheirismo”. Essa afirmação é de Lucineide Pinheiro dos Santos, esposa de Jailson Alves Batista que faleceu após aguardar dias por um leito para internação no Hospital da Vida. 

Em contato com o site durante o velório, Lucineide conta que o marido era um homem voltado para a família e que a auxiliava em tudo.

“O Jailson fazia questão de estar sempre próximo a família, tanto a dele quanto a minha, gostava de reunir todos para dias de lazer. Além de tudo sempre foi parceiro me ajudava com as crianças e com as tarefas de casa”, conta.

Pai exemplar e dedicado, a alegria dele era levar os dois filhos a parques e estar sempre presente na vida das crianças. “A alegria dele era levar as crianças – Camile, 7 anos e Tales,8 anos - ao parque e participar de tudo na vida deles, era um paizão”, lembra.

A companheira de profissão, Fernanda Albertini, relata que Jailson era dedicado e amigo de todos no trabalho como vigilante. “Ele nunca faltava no trabalho, era empenhado, tratava bem a todos e era de fácil de fazer amizades, todos o consideravam especial”, conta. Lucineide ressalta que de tudo que viveu com Jailson em 12 anos de casados, a alegria será uma marca do esposo que irá ficar guardada.

“Só vamos ter as melhores lembranças, infelizmente aconteceu tudo isso de forma tão repentina, mas guardaremos a imagem de um homem honesto, digno, com muitos amigos que alegrava a todos por perto”, enfatiza.

Na tarde de terça-feira (7), a família do rapaz entrou em contato com o site reclamando que ele estava enfermo e sendo tratado numa cadeira. Outro ponto era de que o caso era de pancreatite e necessitava de cirurgia.

Como o Hospital da Vida não tinha vaga, um pedido foi feito para o Hospital Universitário, que acabou negando por falta de vaga. No fim do dia, enfim um leito foi disponibilizado para Jailson no HV, porém, ele não resistiu à doença e morreu na noite de terça.