Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 15 de Maio de 2021

Sidrolandia

Estiagem de 19 dias atrasa fim do plantio e pode comprometer produtividade da soja

O bom momento vivido pelo setor agrícola animou os investimentos na ampliação da estrutura de armazenagem de Sidrolândia.

Flávio Paes/Região News

20 de Novembro de 2016 - 22:22

Se não voltar a chover nesta semana (a última chuva significativa foi dia 2, há 19 dias) pode ser frustrada a expectativa de que Sidrolândia venha colher na safra 2016/2017, 627 mil toneladas de soja, a sua maior produção, dos últimos 12 anos, conforme a série histórica do IBGE, firmando como o terceiro maior polo produtor do estado, superado apenas por Ponta Porã e Maracaju. Conforme a Pesquisa Agrícola Municipal do IBGE, referente à safra de 2015, Sidrolândia é a 27ª colocada no plano nacional, com a produção de 543 mil toneladas cultivadas em 174 mil hectares, gerando faturamento bruto de R$ 494,77 milhões.

Na semana passada, como o solo estava muito seco, não houve plantio e segundo o presidente do Sindicato Rural, Rogério Menezes, será preciso replantar algumas áreas, além de ser inevitável o comprometimento da produtividade.

Ainda faltam plantar 19 mil hectares, 10% dos 190 mil hectares previstos, um incremento de 3% em relação à safra 2015/2016 (184.400 hectares) e de 123% sobre os 85 mil hectares registrados em 2004. A projeção, se o tempo ajudar, é obter uma produtividade média de 55 sacas por hectare, garantindo a colheita de 627 mil toneladas, 21,51% a mais que a produção da safra passada (516 mil toneladas).

Na avaliação do produtor Paulo Stefanello, que manteve em 3 mil hectares sua área plantada, dificilmente esta produtividade será alcançada. Ele espera que chova nos próximos dias e com isto, seja possível manter pelo menos a produtividade da atual safra (47 sacas por hectares), que garantiria a produção de 535.800 toneladas. 

O preço médio do grão encerrou a primeira quinzena de novembro cotado a R$ 69,88, valorização de 4,49% no comparativo com o inicio do mês. Quando comparado a igual período do ano passado apresenta retração de 7,8%.

Houve um aumento 26,4% no custo de produção em relação a anterior, passando de R$ 2.452,00 por hectare para R$ 3.098,84 por hectare. Na safra 2015/2016, até o dia 10 de setembro, 29,7% da produção já havia sido comercializada e nesta, até o mesmo dia, o índice chegava a apenas 22,5%.

O bom momento vivido pelo setor agrícola animou os investimentos na ampliação da estrutura de armazenagem de Sidrolândia. Até a próxima safra do milho safrinha, a capacidade de armazenagem será ampliada em 54,52%, passando de 2,751 milhões de sacas, para 4.251 milhões, com investimento superior a R$ 50 milhões, sendo que dois deles, os dos produtores Carlos Stefanello e Marcos de Souza, já estão em andamento.

O terceiro (e maior) no valor de R$ 43,1 milhões, da cooperativa paranaense Coamo, deve ser iniciado em novembro numa área de 33 hectares na saída às margens da MS-162, saída para Maracaju. Na última safra o município produziu 8,964 milhões sacas de soja.

O produtor Marcos de Souza está investindo R$ 5 milhões na construção de um complexo numa área de 3 hectares na saída para Campo Grande, proximidades da subestação da Energisa, que terá capacidade para estocar 200 mil sacas. O canteiro de obras conta com aproximadamente 20 funcionários que estão trabalhando na construção da parte administrativa; montagem de dois silos (cada um para 100 mil sacas); um secador para 80 toneladas/hora; um silo pulmão para 15 mil sacas; elevador de pré-limpeza; moega para receber até 4 mil sacas e um setor de expedição com capacidade para 80 toneladas por hora.

Foto: Reginaldo Mello/Região News

Estiagem de 19 dias atrasa fim do plantio e pode comprometer produtividade da soja

O canteiro de obras conta com aproximadamente 20 funcionários que estão trabalhando na construção.

O produtor Carlos Stefanello, há dois anos construiu ao lado do complexo da LAR, na saída para Maracaju, dois silos (cada um com capacidade para 92 mil sacas) e um secador para 50 mil sacas. Agora ele está ampliando a unidade com mais dois silos, cada um para 150 mil sacas. Ou seja, a unidade de 184 mil sacas, passará para 484 mil sacas.

Histórico da Produção de Sidrolândia

Ano -

Área plantada -

Produção Colhida

2004 -

178.500 toneladas

85 mil hectares -

2005 -

94.800 hectares-

199.800 toneladas

2006 -

93 mil hectares -

231.900 toneladas

2007 -

95 mil hectares –

267.900 toneladas

2008 -

95 mil hectares -

256.900 toneladas

2009 -

97 mil hectares -

238.620 toneladas

2010 -

115 mil hectares –

345.000 toneladas

2011 -

120 mil hectares -

194.400 toneladas

2012 -

130 mil hectares –

358 mil toneladas

2013 -

142 mil hectares –

Expectativa de colher 426 mil toneladas

2015 -

176 mil hectares-

543 mil toneladas

2016 -

184.400 hectares-

516 mil toneladas

2017 -

190.000 hectares-

627 mil tonelada (estimativa de 55 sacas por hectare).