Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 4 de Dezembro de 2020

Sidrolandia

Estudante terena de 40 anos impedida de fazer ENEM com identidade da Funai

Ela foi barrada pelos fiscais que estavam trabalhando na Escola Porfiria Lopes e teve de adiar seu sonho de tentar uma vaga numa faculdade de pedagogia.

Flávio Paes/Região News

09 de Novembro de 2012 - 13:00

Uma estudante terena de 40 anos, mãe de quatro filhos, Eiete Silva Gabriel, residente na Aldeia Córrego do Meio, foi impedida de fazer os exames do ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio) porque apresentou o documento de identidade indígena emitido pela FUNAI e não a carteira de identidade que é expedida pelo Instituto de Identificação da Secretaria de Justiça e Segurança Pública.

Ela foi barrada pelos fiscais que estavam trabalhando na Escola Porfiria Lopes e teve de adiar seu sonho de tentar uma vaga numa faculdade de pedagogia. Este foi o segundo caso em Sidrolândia envolvendo estudantes indígenas que tentaram fazer as provas do ENEM se apresentando com o Registro Administrativo de Nascimento e Óbito Indígena (Rani) que tem valor administrativo e não substitui a certidão de nascimento civil e demais documentos de identificação.

Ela teve melhor sorte que a jovem terena Gislaine, de 18 anos, que também foi barrada mais conseguiu fazer as provas depois de convencer a coordenação da prova.