Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Segunda, 25 de Janeiro de 2021

Sidrolandia

Estudantes ficam sem transporte nesta quinta-feira e há várias versões para explicar a interrupção

A presidente da UES, Leticia Martinelli, informou ao vereador Waldemar Acosta de que tudo não passou de um mal-entendido

Flávio Paes/Região News

06 de Março de 2014 - 09:45

Os universitários do período matutino não tiveram o transporte nesta quinta-feira. Na quarta-feira quando só os estudantes da Uniderp tiveram aula, também não saiu ônibus da Praça Porfirio de Brito.  Há pelo menos três versões sobre os motivos que levaram a Vacaria Turismo suspender o serviço.

O empresário Moacir Almeida, proprietário da empresa, alega que a medida partiu da União dos Estudantes de Sidrolândia; a presidente da UES, Leticia Martinelli, informou ao vereador Waldemar Acosta  que tudo não passou de um mal-entendido: ela teria pedido o cancelamento do transporte apenas na quarta-feira de cinzas porque só haveria aulas na Uniderp e poucos acadêmicos iriam e o empresário entendeu que o serviço estaria suspenso de vez.

Já para alunos que pediram informações à Leticia, ela teria dito que o problema era decorrente da falta de pagamento referente ao mês de fevereiro. Diante da confusão todos garantem que o transporte estará restabelecido nesta quinta-feira à tarde. São aproximadamente 100 alunos que tiveram de pagar até R$ 35,00 para chegar a faculdade em Campo Grande ou simplesmente, faltaram aula.

Como tinha provas nesta quinta-feira, a estudante de enfermagem da Uniderp Agrárias, Emanuele Alves de Souza teve de recorrer a lotação e já levou  roupa suficiente  para ficar em  Campo  Grande até sexta-feira hospedada na casa de uma amiga. “Como ela está numa semana de provas e como não há certeza que o ônibus voltará a circular de imediato prefiro que ela só volte para casa no sábado”, informa a professora Carmelita Souza, mãe da estudante.

Segundo ela, hoje por volta das 5h30 da manhã quando sua filha chegou à praça para embarcar no ônibus ficando sabendo de que não haveria o transporte. De imediato ela ligou para a presidente da União dos Estudantes de Sidrolândia, Leticia Martinelli, repassou a informação de que a Vacaria Turismo decidiu manter os ônibus na garagem porque não havia pagamento do mês de fevereiro.

Os estudantes da Uniderp Wagner Asslan (estudante de medicina veterinária) e Bruna Batista (de nutrição) tiveram de faltar a aula.  “Minha filha levantou cedo foi para o ponto (em frente da Farmácia São Francisco) e voltou chorando porque ficou sabendo que não haveria o transporte” reclama indignada dona Ivone Batista. Ela diz que até tinha se conformado em pagar pelo transporte. “Tinha combinado com meu patrão para trabalhar a noite e arrumaria outro serviço de dia, para ter uma complementação de renda”, informa.