Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 4 de Dezembro de 2021

Sidrolandia

Ex-funcionários da Usina Santa Olinda se habilitam a vagas na Seara

As entrevistas foram realizadas pelo setor de recursos humanos da empresa que deslocou a estrutura a pedido dos vereadores Edno Ribas e Waldemar Acosta (PDT).

Flávio Paes/Região News

07 de Agosto de 2013 - 16:00

Vários ex-funcionários da Usina Santa Olinda compareceram nesta quarta-feira (07) para se candidatar a 10 vagas oferecidas pela Seara que pretende completar a lotação do ônibus que diariamente transporta os funcionários residentes no distrito de Quebra Coco. 

As entrevistas foram realizadas pelo setor de recursos humanos da empresa que deslocou a estrutura a pedido dos vereadores Edno Ribas e Waldemar Acosta (PDT). O objetivo foi oferecer oportunidades de emprego para os moradores da localidade, ainda sob o impacto do fechamento da usina que gerava 500 empregos, quadruplicado no período de safra.

Entre os que passaram por entrevista estava Julia Graciene, que por cinco anos trabalhou na portaria da empresa, com salário de R$ 741,89. Foi demitida em dezembro, não conseguiu receber nenhum centavo dos seus direitos. Só conseguiu sacar R$ 56,00 que era o saldo do seu Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) e as cinco parcelas do seguro-desemprego. 

Contratada por seis meses para atuar no Centro de Educação Infantil do distrito, ela está em busca de nova oportunidade de emprego como precaução, já não tem certeza da renovação do seu contrato. Quem também foi atraída pela possibilidade de trabalhar na Seara foi Joana Alves, que já foi funcionária da Usina Santa Olinda, (fazia o engate e o desengate durante a safra) deixou o Quebra Coco para trabalhar na LDC em Rio Brilhante, onde permaneceu 11 meses.

Voltou ao distrito onde morou por mais de 25 anos e desde janeiro está desempregada. Joana Alves trabalhava como aplicadora de veneno na usina. Sua expectativa é garantir uma vaga na Seara porque não pretende se mudar de Quebra Coco.