Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 5 de Março de 2021

Sidrolandia

Executivo faz na Câmara audiência para prestação de contas do segundo quadriênio de 2014

A audiência discutiu ao público presente aspectos do orçamento da Administração Municipal, afetado por uma queda na arrecadação que pode vir a gerar um déficit

Danilo Galvão

27 de Setembro de 2014 - 10:22

Na tarde desta quinta-feira (25) o Plenário Adenildo Amaral Lacerda foi cedido à Prefeitura para a realização de uma audiência para a prestação de contas públicas de duas secretarias municipais: Saúde e Finanças. O evento contou com a presença da vereadora Rosângela Rodrigues (PMDB) e dos secretários Leila Couto e Raul Savaris das respectivas pastas, além dos chefes da Assistência Social de Sidrolândia, Joana Michalski e César Pereira Queiroz, Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente. 

A audiência discutiu ao público presente aspectos do orçamento da Administração Municipal, afetado por uma queda na arrecadação que pode vir a gerar um déficit nas contas da Prefeitura na ordem de R$ 7 milhões. “Focamos na apresentação os problemas enfrentados pelo Executivo quanto à receita da Prefeitura, que não atendeu patamares projetados. Todo quadrimestre é feita uma audiência para que se explique a população o andamento dos resultados nas contas públicas, receita e despesas”, explica a diretora de finanças da Administração Municipal, Ângela de Oliveira. 

A dificuldade, conforme já foi lembrado anteriormente pelo presidente do Legislativo de Sidrolândia, é algo comum na maioria dos municípios de Mato Grosso do Sul, que há alguns  anos tem enfrentado recuos na arrecadação da Prefeitura mesmo com o aumento da demanda de serviços essenciais. 

Ilson Peres (PSDB), que foi prefeito interino de Sidrolândia, acredita que se o Governo Federal não buscar com urgência uma Política de municipalidade será cada vez mais difícil equilibrar as contas na Prefeitura, e avalia Sidrolândia com uma situação bem a frente de outras cidades.

“Nosso prefeito está fazendo o dever de casa, tendo responsabilidade fiscal e combatendo desperdícios e práticas de corrupção. Muitas cidades de Mato Grosso do Sul estão quebradas, algo que não aconteceu aqui pela gestão adotada. É necessário que o repasse de verbas federais seja compatível com a realidade de progresso das cidades. Sidrolândia, por exemplo, vem crescendo muito”, diz Peres que durante sua breve gestão na Prefeitura conseguiu recuperar ativos de inadimplentes que injetaram por meio de uma campanha de regularização de débitos cerca de R$ 200 mil em tributos.

Saúde

Na sua explanação a secretária municipal de Saúde informou ao público a prestação de 2500 atendimentos à população entre os meses de abril e agosto de 2014. Leila Couto enfatizou que tem feito com sua equipe significativos esforços para uma manutenção da qualidade do serviço orientado à Comunidade, mesmo com o aumento crescente da demanda e dificuldades da pasta como a Judicialização de cirurgias e fornecimento de remédios. 

Na audiência, Leila lembrou que a secretaria tem buscado humanizar a Saúde em Sidrolândia vendo de forma indistinta os pacientes. Como exemplo, ela citou a triagem para cirurgia de Catarata que será feita na sexta-feira, onde a demanda ocorrerá de forma livre, ou seja, com avaliação disponível a todos os cidadãos que aparecerem para o atendimento. 

Além disso, a pasta tem realizado um treinamento com todos os funcionários para a detecção de pacientes com a patologia do Câncer Precoce. O intuito da capacitação é direcionar casos clínicos em estágios iniciais, facilitando assim o tratamento das pessoas e diminuindo o risco à Saúde.