Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 7 de Dezembro de 2021

Sidrolandia

Exército e PF preparam implosão de pista clandestina em assentamento

Segundo a assessoria de imprensa do Incra, os técnicos do Exército e da PF estão preparados para fazerem a implosão a qualquer momento.

Campo Grande News

23 de Setembro de 2013 - 10:27

O Exército Brasileiro, a Polícia Federal e o Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) preparam operação para demolir uma pista clandestina de pousos e decolagens construída no Assentamento Caracol, em Bela Vista, a 322 quilômetros de Campo Grande.

A área plana possui 1,2 mil metros e está localizada às margens do Rio Apa, que divide Mato Grosso do Sul da cidade de Bela Vista, no Paraguai, e foi arquitetada por um assentado, que não teve o nome divulgado por causa das investigações. A polícia suspeita de que a pista seja utilizada para atividades ilícitas, como o tráfico de drogas.

Segundo a assessoria de imprensa do Incra, os técnicos do Exército e da PF estão preparados para fazerem a implosão a qualquer momento. No entanto, eles aguardam melhoras nas condições climáticas para realizarem a operação, já que fatores como vento e chuva podem interferir nos explosivos.

Após investigação do MPE (Ministério Público Estadual), a Justiça decidiu pela demolição da pista por entender que o local funciona de forma ilegal, apesar de o proprietário afirmar que usa a área para pousos e decolagens de aviões agrícolas.

As irregularidades observadas no assentamento Caracol existem, no mínimo, há oito anos, conforme divulgou a assessoria do Incra. O assentado que construiu a área de aviões também é investigado por adquirir cinco lotes de outros proprietários.

Ele ainda montou um caro esquema de irrigação de lavoura, colocando tubulação que utiliza grande quantidade de água do Rio Apa para regar as plantações de soja e arroz, além de levantar uma subestação de energia elétrica, que transformava a rede de 120 watts em alta voltagem.

Já a pista de aviões, afirma o Incra, foi desenvolvida para funcionar durante o dia e a noite, já que possui iluminadores e balizas, o que facilita o acesso no período noturno. A mais de 300 metros de altura é possível perceber a iluminação da área, afirmou o instituto.

Além do dono da pista, que possui cerca de 60 hectares de assentamento do Incra no Brasil e tem uma fazenda no Paraguai, um ex-prefeito e alguns vereadores de Bela Vista, que estariam envolvidos nas irregularidades do Assentamento Caracol, também são investigados.