Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 23 de Outubro de 2021

Sidrolandia

Falta de viaturas prejudica bombeiros em Nova Andradina

Atualmente, a viatura de resgate encontra-se parada em uma mecânica da cidade com problemas na parte elétrica

Nova News

24 de Janeiro de 2011 - 08:35

Com a unidade de regaste do Corpo de Bombeiros quebrada, os militares do quartel de Nova Andradina são obrigados a realizar em alguns casos, operações com o uso de carros de civis. A manutenção e distribuição dos veículos são de responsabilidade da Secretaria Estadual de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), órgão subordinado ao Governo do Estado.

Um destes casos ocorreu na manhã da última sexta-feira (21), quando uma guarnição teve que se deslocar em uma viatura de combate a incêndio para socorrer uma vítima de descarga elétrica. O caso ocorreu em um assentamento próximo ao distrito de Nova Casa Verde.

Devido à baixa velocidade alcançada pelo veículo e a gravidade do estado em que se encontrava a vítima, os bombeiros, após realizarem os primeiros socorros, tiveram que transportá-la por mais de 40 quilômetros em um veículo civil, disponibilizado por um produtor rural. A vítima, Elizabeth Alves Rodrigues Fiumori, de 36 anos, chegou já morta em Nova Andradina.

Segundo Vieira, um dos militares que compôs a guarnição de resgate, “desde a saída do sítio até chegar no hospital Cassems, não paramos um só instante de fazer massagens cardíacas na vítima. Mas, infelizmente nada mais podemos fazer até o instante que ela veio a óbito”, disse ele, em entrevista ao Jornal Imagem.

Outro caso ocorreu na última quinta-feira (20) na região central da cidade, quando uma mulher teria sofrido um ataque epilético. As pessoas que estavam próximas acionaram o Corpo de Bombeiros, que ao chegar ao local e realizar os primeiros socorros, tiveram que transportá-la em um carro de passeio, devido à falta de viaturas no quartel.

Atualmente, a viatura de resgate encontra-se parada em uma mecânica da cidade com problemas na parte elétrica. Uma fonte que preferiu não se identificar, disse que a burocracia para a liberação de peças, é o que tem dificultado o concerto do veículo.

Cinco soldados trabalham por dia na unidade de Nova Andradina, que conta com três viaturas; uma de salvamento, uma de combate a incêndio e uma de regaste - esta última em manutenção. Essa unidade do Corpo de Bombeiros é responsável por atender quase todos os municípios da região do Vale do Ivinhema, que possuí mais de 120 mil habitantes.

Apenas o município de Nova Andradina possui 44.170 habitantes e tem a quinta maior frota de veículos do Estado, com 20.168 veículos, segundo registro de 2010 da Circunscrição Regional de Trânsito (Ciretran).