Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 4 de Dezembro de 2021

Sidrolandia

Família de Monteiro Lobato diz que Bonito é ‘o reino das águas claras

André destacou a força dos inesquecíveis personagens do Lobato nas estórias do Sítio do Pica-pau Amarelo para dizer que o nome do escritor merece a honraria.

Notícias MS

01 de Agosto de 2013 - 08:00

“O ribeirão que passa pelos fundos do pomar é um dos encantos de Narizinho”. Mas depois de conhecer a cidade de Bonito, o bisneto do famoso autor Ricardo Monteiro Lobato diz acreditar que a cidade sul-mato-grossense é o verdadeiro Reino das Águas Claras descrito na obra do escritor.

Convidado especial na abertura do 14º Festival de Inverno de Bonito, que começou na noite desta quarta-feira, e que tem Lobato como homenageado, o empresário Ricardo e a filha Fernanda, trineta do autor, se encantaram pelo lugar e prometem ser porta-vozes das belezas locais mundo afora.

“Se existe um Reino das Águas Claras, é aqui em Bonito. Se existe um lugar que é realmente bonito, é este”, declarou Ricardo Monteiro Lobato, ao receber do governador André Puccinelli a homenagem dedicada ao bisavô, famoso por ser o principal representante brasileiro da literatura infantil e também pelas ideias nacionalistas.

André destacou a força dos inesquecíveis personagens do Lobato nas estórias do Sítio do Pica-pau Amarelo para dizer que o nome do escritor merece a honraria.

“Quem nunca leu as aventuras de Pedrinho, de Narizinho, da Emília? As estórias da Dona Benta, da Tia Anastácia?”, citou. E ele lembrou que outro aspecto da biografia de Lobato também precisa ser lembrado.

“Foi ele quem primeiro, lá nos idos dos anos de 1954 - quando um relatório do governo americano dizia que no Brasil não havia petróleo - levantou a bandeira de que existia sim, e que o petróleo era nosso, era dos brasileiros”, enalteceu o governador do Estado.

Na Avenida Pilad Rebuá, um ‘estande’ sem portas ou cobertura mostra aos visitantes um pouco da vida e obra do escritor. Ao lado do pai durante a homenagem e sentindo o assédio do público do Festival, a trineta de Lobato, Fernanda, 14 anos, era puro orgulho.

“Desde pequena ouço as estórias dele e no começo nem fazia ideia que ele era da minha família. Mesmo agora, no cotidiano não dá pra ter toda a noção do quanto representa tudo isso. Mas quando a gente vem para um evento como esse, a gente percebe a grandeza”, analisa a jovem.

Estudante do primeiro ano do ensino médio, Fernanda segue os passos de Lobato e se aventura no mundo das letras. É autora de textos que, aposta o pai dela, irão tornaála um dia uma grande escritora.