Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 23 de Outubro de 2021

Sidrolandia

Famílias ribeirinhas recebem alerta da Defesa Civil para risco de enchente

Segundo o coordenador municipal, pelo menos duas residências da área de risco já estão com a água no quintal e correm o risco de serem alagadas

Noticias MS

16 de Fevereiro de 2011 - 10:34

A Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec) alerta famílias ribeirinhas de Aquidauana para o risco de enchentes devido ao elevado aumento de volume do rio registrado nos últimos dias.

Com o apoio do exército e da prefeitura do município, a Defesa Civil de Aquidauana conta também com o aporte da Coordenadoria Estadual no plano formulado para atender famílias que ocupam áreas de risco e devem ser retiradas das residências.

De acordo com o coordenador municipal de Defesa Civil de Aquidauana, major do Corpo de Bombeiros Claudiney da Silva Quintana, o nível do rio está em 6,98 metros. “De ontem para hoje o rio subiu 1,60 e se subir mais 80 centímetros em um dia as casas que ficam na beira do Aquidauana podem ficar alagadas”, alertou o major.

Ainda conforme o coordenador municipal, cerca de 12 famílias vivem às margens do rio e correm o risco de serem vítimas da enchente iminente. Ao todo, aproximadamente 35 famílias moram na região do bairro Guanandy e região do Pirizal. Todas já receberam o alerta da Defesa Civil e foram orientadas a deixar suas residências antes da cheia atingir as casas, sobretudo as 12 que estão em área de maior risco.

“Já foi emitido o alerta e a Defesa Civil está mobilizada. Três escolas também já foram reservadas para receber possíveis desabrigados”, afirma Quintana. O PET Urbano, o Rotary Club e a Escola Estadual Cândido Mariano foram os espaços reservados pela Defesa Civil para abrigar as vítimas.

Segundo o coordenador municipal, pelo menos duas residências da área de risco já estão com a água no quintal e correm o risco de serem alagadas. Além do exército, a prefeitura de Aquidauana oferece apoio através da Gerência de Obras Públicas, Gerência de Assistência Social e de Saúde. “Estamos todos mobilizados para garantir a segurança da população”, conclui Quintana.