Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 7 de Maio de 2021

Sidrolandia

FCO Rural é beneficiado por alteração na política operacional do BRDE com o MS

Com a desburocratização das políticas de operação do BRDE, a expectativa é elevar os números de acessos de produtores nas linhas do FCO Rural.

Notícias MS

09 de Fevereiro de 2017 - 15:53

Visando aumentar a produção e competitividade do produtor rural sul-mato-grossense, o governador Reinaldo Azambuja conseguiu garantir, junto ao Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), a flexibilização das condições de crédito via  Fundo de Constitucional do Centro-Oeste (FCO).

A medida compreende os repasses de recursos via FCO do micro ao grande produtor e passa a ter vigência nas próximas transações, graças à assinatura de um documento que altera a política operacional do BRDE junto ao Mato Grosso do Sul.

Pelo menos 50% do financiamento de Mato Grosso do Sul junto ao BRDE deveria ser destinado à compra de bens e serviços da região mas, a partir de agora, isso passa a ser analisado caso a caso. “Parabenizo o BRDE pela parceria com o Mato Grosso do Sul de desburocratização do FCO Rural, pois somos uma economia muito forte e esta medida vem contribuir com a autonomia e produção da nossa classe rural”, ressaltou Azambuja.

“No caso, os micro e pequenos produtores que tiverem um faturamento anual de até R$ 3,6 milhões não serão obrigados a aplicar parte do dinheiro em serviços ou bens do Sul. Já para aqueles que ultrapassavam esse  rendimento será mantida a exigência. Contudo, a mesma sofreu uma expressiva redução de 50% para 25%”, explicou a gerente de Planejamento e Novos Negócios do BRDE, Tatiana Henn.

Com a desburocratização das políticas de operação do BRDE, a expectativa é elevar os números de acessos de produtores nas linhas do FCO Rural. A meta é liberar pelo menos R$ 60 milhões em recursos pelo BRDE ao Mato Grosso do Sul, número 10% maior ao do ano passado, levando em consideração a conjuntura econômica brasileira atual.

“O estado sul-mato-grossense não participa do capital do Banco, mas está na região geográfica do Centro-Oeste que é estrategicamente produtiva e interage com indústrias dos três estados do Sul do País”, detalhou o presidente do BRDE, Odacir Klein.

“Nós temos um mercado para os próximos anos que vai ser ampliado em 70% o número de consumo no mundo. Nós podemos ocupar esse espaço desde que a gente tenha uma integração, debates de políticas públicas integradas, ou seja, trabalhar realmente o futuro do nosso País. Ter normas estáveis e regramento jurídico são importantes para o empresariado” concluiu Reinaldo.

A assinatura do documento que promove todas as mudanças de operacionalização do BRDE com o MS foi feita pelo governador Reinaldo Azambuja e o dirigente do Banco, Olacir Klein, na última quarta-feira (8).

A solenidade fez parte da programação do primeiro encontro  do Codesul 2017 – Conselho de Desenvolvimento e Integração Sul, promovido durante o Show Rural Coopavel, no município de Cascavel (PR).