Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 24 de Outubro de 2021

Sidrolandia

Fiems recebe reunião da Jucems e reforça abertura em horário integral

Daniel Pedra

28 de Fevereiro de 2011 - 10:18

A Casa da Indústria recebeu, na manhã desta segunda-feira (28/02), a primeira reunião do ano da Jucems (Junta Comercial de Mato Grosso do Sul) e o presidente da Fiems, Sérgio Longen, aproveitou a oportunidade para voltar a reivindicar que a entidade funcione em horário comercial, das 8 às 11 horas e das 13 às 18 horas, já que atualmente ela abre das 7h30 às 13h15.

“É orgulho para a Fiems receber os integrantes da Jucems, mas não posso deixar de reforçar o pedido para que a Junta Comercial opere em período integral, pois o desenvolvimento do Estado passa pela entidade. Deixo aqui, oficialmente, a proposta de que esta questão seja discutida”, propôs durante a abertura dos trabalhos no auditório do 6º andar do Edifício.

 

Ele também destacou que a população já sente as mudanças na matriz econômica do Estado e, consequentemente, entende a importância da Junta Comercial operar no período matutino e vespertino. “Nós podemos ir juntos levar a solicitação ao governador André Puccinelli para que a Junta Comercial funcione em horário comercial”, destacou, argumentando que, com a alteração no horário, os empresários de outros municípios terão mais tempo para receberem o atendimento necessário.

 

No início de fevereiro, durante a posse da nova diretoria da Jucems, a secretária estadual de Desenvolvimento Agrário, da Produção, da Indústria, do Comércio e do Turismo, Tereza Cristina Corrêa da Costa Dias, disse que a reivindicação do presidente da Fiems seria levada adiante. “Nós nos orgulhamos muito do trabalho realizado pela Jucems e posso dizer que a entidade dá retorno e vamos levar ao governador a reivindicação do presidente da Fiems para que ela funcione o dia todo”, declarou.

 

Otimização

 

Na prática, funcionando em horário integral, a Jucems poderá oferecer um melhor atendimento aos usuários, possibilitando que seja possível realizar os registros de constituições, alterações e cancelamentos de empresas, além de prestar também serviços de emissão de certidões, pesquisas de nome empresarial e fotocópias de documentos já registrados na entidade. A Junta Comercial do Estado é um órgão arquivador de todos os registros dos atos relativos às empresas, guardando os documentos, preservando assim a sua autenticidade e zelando pelo cumprimento das leis e diretrizes relativas ao registro traçadas pelo DNRC (Departamento Nacional de Registro Comercial).

 

O presidente da Jucems, Wagner Bertoli, destacou que a o grupo se deslocou para a Fiems em atendimento ao convite do presidente Sérgio Longen. “Fazer as nossas reuniões fora da Jucems foi uma sugestão da Fiems e estamos muito satisfeitos em termos aceitos porque nos permite conhecer as Casas que integram a nossa mesa de vogais”, declarou, informando que, no total, 11 vogais, que representam as instituições de classe, compõem o colegiado de vogais, sendo que pela Fiems são os diretores Raul Barbosa, como titular, e Julião Gaúna, como suplente.

 

Entre outras atribuições, o vogal vota em julgamentos e relata processos na Jucems, que executa e administra os serviços do registro público de empresas. Para o diretor da Fiems, Raul Barbosa, a participação da entidade no colegiado é de extrema importância. “É uma forma de acompanhar o trabalho e levar as nossas solicitações”, declarou. Já Julião Gaúna destacou que a presença deles no grupo de vogais contribui para disseminar as informações da indústria sul-mato-grossense. “É uma forma de levar as informações da indústria para a sociedade”, disse.