Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 18 de Maio de 2021

Sidrolandia

Fiems solicita à Sudeco prorrogação dos contratos de financiamento do FCO

Para Sérgio Longen, o novo superintendente da Sudeco, que foi nomeado no último dia 5 de outubro, demonstrou estar comprometido com o desenvolvimento econômico.

Daniel Pedra

23 de Novembro de 2016 - 08:05

Em reunião realizada nesta terça-feira (22/11), no Edifício Casa da Indústria, em Campo Grande (MS), o presidente da Fiems, Sérgio Longen, solicitou ao superintendente da Sudeco (Superintendência do Desenvolvimento do Centro-Oeste), Antônio Carlos Nantes, a prorrogação, por mais dois anos, dos contratos de financiamentos do FCO (Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste), beneficiando, desta forma, os empresários que estão com dificuldades para saldar os empréstimos.

Para Sérgio Longen, o novo superintendente da Sudeco, que foi nomeado no último dia 5 de outubro, demonstrou estar comprometido com o desenvolvimento econômico de Mato Grosso do Sul. “Ele já começou abordando temas importantes, o que nos traz bastante confiança, pois, hoje, há uma preocupação muito grande do setor empresarial em relação ao FCO e ao FDCO (Fundo de Desenvolvimento do Centro-Oeste) para o próximo ano. Por isso, esperamos que o Antônio Carlos Nantes nos ajude com essa demanda na próxima reunião do Condel (Conselho Deliberativo do Desenvolvimento do Centro-Oeste), órgão do qual ele é secretário-executivo”, explicou.

Na avaliação do presidente da Fiems, o Condel tem condições de deliberar sobre a prorrogação dos vencimentos dos contratos do FCO, evitando, dessa forma a inadimplência de muitos empresários, pois os valores das prestações diminuiriam consideravelmente. “O superintendente do Banco do Brasil no Estado, Glaucio Zanettin Fernandes, já nos deu a informação de que, caso o Condel consiga validar uma proposta nesse sentido, a instituição financeira poderá executá-la perfeitamente”, emendou.

Ele lembra sobre as dificuldades que o setor empresarial sul-mato-grossense enfrenta em razão da crise econômica e a aprovação da medida significaria “alívio aos empresários neste fim de ano”. Na prática, o alongamento do vencimento dos contratos de financiamento do FCO por mais dois anos resultaria em prestações menores para o setor empresarial, o que reduziria a inadimplência, já que um contrato de cinco anos, por exemplo, passaria para sete anos, os de sete iriam para nove anos e, assim, sucessivamente.

O encontro com superintendente da Sudeco acontece às vésperas da próxima reunião técnica do Condel programada para o fim deste mês, quando o comitê técnico da Superintendência sentará com representantes do Estados da Região Centro-Oeste, Banco do Brasil e Ministérios para discutir questões acerca de investimentos, desenvolvimento econômico, entre outras.

Ao ouvir a demanda do setor industrial, Antônio Carlos Nantes destacou que essa será a preocupação da Sudeco sob o seu comando e, por isso, está buscando conversar com presidentes de entidades representativas em busca de apoio para conseguir viabilizar os pleitos de cada setor. “Ninguém constrói nada sozinho, já foi demonstrado em gestões passadas. Com apoio das entidades, nós teremos mais condições de melhorar a participação da Sudeco no desenvolvimento dos Estados”, garantiu.

O superintendente da Sudeco reforçou que há questões pontuais, como a diminuição dos spreads bancários e dos juros dos empréstimos do FCO, mas que também há outras demandas. “Como, por exemplo, criar um corpo técnico mais adequado, que possa atender às nossas necessidades e envolver de uma forma mais direta os setores produtivos da Região Centro-oeste. Essa é uma aproximação da Sudeco que não existia”, finalizou.