Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 26 de Outubro de 2021

Sidrolandia

Fim de ano aumenta em 30% índice roubos em Corumbá

O primeiro alerta é não comentar com ninguém o dia quando irá realizar o pagamento aos funcionários

Diario Online

14 de Dezembro de 2010 - 10:00

Já no início de dezembro, Corumbá registra um aumento de 30% nos casos de roubos de furtos, segundo dados repassados pelo delegado de Polícia Civil, Enilton Zalla. Devido a esse acréscimo, a reportagem deste jornal produziu uma matéria de alerta para os empresários, que farão pagamento aos funcionários, e a toda a população que tende a estar mais suscetível nas ruas por causa da época de compras.

Empresas

Semana passada, uma empresa de engenharia perdeu cerca de R$ 31 mil em um assalto. O dinheiro seria para o pagamento do décimo terceiro dos funcionários. O caso segue sob investigação da Polícia.

“Nesta época, quando as empresas estão realizando os pagamentos dos funcionários em relação ao extra do décimo terceiro, é necessário que as pessoas responsáveis estejam sempre atentas e sigam passos simples. O primeiro alerta é não comentar com ninguém o dia quando irá realizar o pagamento aos funcionários. Se for o caso de necessitar a comunicação, que seja com o mínimo de pessoas possível”, indicou o delegado Enilton Zalla.

Ele explica que esse cuidado é necessário, pois os criminosos podem contratar alguém para agir dentro da empresa, apenas como informante. Em outras situações, as pessoas dentro da empresa ou pessoas que fiquem sabendo sobre o dia do pagamento podem se aproveitar e repassar informações aos bandidos.

“Os ladrões podem até, através da conversa, tirar de um funcionário o dia quando ele irá receber o abono ou o pagamento, prometendo muitas coisas, como por exemplo, prometer à pessoa que dará um desconto em algo a ela, no dia que irá sair o seu pagamento e o funcionário, na inocência, acaba informando”, explica.

Outro alerta é nunca realizar o pagamento de todos os funcionários no mesmo dia, pois assim, divide-se o dinheiro e também a possibilidade de assalto. “Uma medida extremamente necessária é não reservar grandes quantias de dinheiro dentro da empresa e adotar uma folha via banco.

No banco, ao sacar algum dinheiro, ir acompanhado de uma pessoa, ou se for a necessidade ir sozinho, solicitar que o recebimento dessa quantia seja velada, seja feita de uma forma mais reservada possível, pois, muitas vezes, o bandido fica dentro do banco só observando e passa as características da pessoa para o comparsa que está fora da agência que acaba abordando a vítima e realizando o assalto” alerta Zalla.

População

Na tarde da última sexta-feira, 10 de dezembro, uma mulher foi assaltada atrás de uma escola localizada no bairro Universitário. A vítima relatou à reportagem que sempre  passa pelo caminho onde foi abordada, pois precisa pegar ônibus. Ela contou que, por volta das 13 horas, um rapaz aparentando ter entre 15 a 18 anos, aproximou-se dela e, de porte de uma arma de fogo, tomou-lhe o celular. “É uma sensação horrível de impossibilidade. A sensação é que você irá morrer a qualquer momento. Estamos à mercê dos marginais. Agora terei que adotar outra rota pra ir ao serviço. É lamentável, estou muito abalada. Ouvimos as histórias de muitas pessoas, mas nunca achamos que acontecerá conosco”, relatou a vítima.

O delegado Enilton Zalla destaca a importância de estar sempre atento e evitar carregar grandes quantias em dinheiro. “Nesta época de fim de ano, as pessoas costumam carregar grandes quantias em dinheiro, o que é errado. Aconselho que carreguem apenas a quantia necessária para a compra e, quando for preciso, distribua a quantia pelo corpo. Outro fator importante é andar sempre em companhia de pessoas, nunca sozinho. Nos bancos, também ir acompanhado e estar sempre atento ao movimento de pessoas. Caso esteja sozinho, não anunciar que vai ao banco sacar dinheiro, assim como no caso das empresas”, orientou.

Férias

Para as residências, nessa época de férias quando as famílias costumam viajar, as pessoas devem sempre combinar com parentes e com vizinhos, de cuidar da casa, de acender e apagar as luzes, de manter um animal no imóvel e deixar o ambiente sempre limpo. “O ladrão se interessa por casas que aparentam estar sujas. As pessoas que opta por deixar uma luz acesa direta pode dar um sinal ao ladrão de que não há ninguém na casa, portanto, é essencial que as pessoas combinem entre si quem irá ficar responsável por manter a casa limpa, ter horários de acender e de desligar as luzes. Essas atitudes fazem com que a casa aparente que há moradores”, aconselha o delegado.

Madrugada

Para as pessoas que transitam pela madrugada, devido às festas de fim de ano, o delegado Enilton dá dicas de como agir antes de entrar em casa ou sair à rua. “Para as pessoas que possuem veículos, é essencial que, antes de recolhê-los em casa, elas passem por frente da residência, deem a volta pelo quarteirão que circunda a residência a fim de identificar elementos suspeitos. Nunca entre de imediato nas residências e sempre tenha a ajuda de alguém para abrir o portão”.

Nos semáforos, o ideal sugerido pelo delegado é tomar uma atitude defensiva no trânsito e nunca estacionar nas esquinas ao se deparar com um semáforo fechado. “Caso o semáforo esteja fechado, as pessoas devem sempre estacionar no meio da quadra, pois assim, caso surja algum indivíduo suspeito, há a possibilidade de fuga. Se houver um carro na frente, a mesma situação: manter distância e estar sempre alerta, pois os assaltantes surgem do inesperado”, aconselha.