Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 8 de Dezembro de 2021

Sidrolandia

Frota de veículos aumenta em MS e frentistas trabalham dobrado

O sindicato quer melhor remuneração aos empregados nos postos devido a esse volume maior de abastecimento no dia a dia.

Assessoria

02 de Outubro de 2013 - 11:00

A frota de veículos de Mato Grosso do Sul aumentou consideravelmente nos últimos anos, passando de 929.239 registrados pelo Detran-MS em agosto de 2010, para 1.194.061 em agosto deste ano. Com isso, aumentou também o volume de venda de combustíveis e é isso o que preocupa o Sindicato dos Empregados em Postos de Serviços de Combustíveis e Derivados do Petróleo do Estado de Mato Grosso do Sul – SINPOSPETRO/MS, que já constatou o aumento do volume de trabalho principalmente dos frentistas nos postos do Estado.

O sindicato quer melhor remuneração aos empregados nos  postos devido a esse volume maior de abastecimento no dia a dia. “Temos recebido inúmeras reclamações de empregados em Campo Grande e interior de Mato Grosso do Sul, sobre o aumento de serviço nos postos e o que não vemos são remunerações compatíveis com essas atividades”, afirma Gilson da Silva Sá, presidente da entidade.

Segundo ele, a frota de veículos de Campo Grande também deu um grande salto nos últimos anos. Em agosto de 2010, por exemplo, o Detran-MS registrava 374.792 veículos (incluindo motos, caminhões...) e no mês passado esse número chegou a 461.518, ou seja, quase 100 mil novos veículos circulando diariamente pela cidade e passando também, semanalmente, pelos postos de combustíveis.

VENDA DE COMBUSTÍVEL – O Sinpospetro apresenta também como prova do grande volume de serviço nos postos de combustíveis de Mato Grosso do Sul, os números da Agência Nacional de Petróleo, Gás natural e Biocombustíveis – ANP, que em 2010 apresentou um volume de venda (todos os combustíveis automotivos) da ordem de 1.896.036 milhão de metros cúbicos comercializados  no  Estado de Mato Grosso do Sul. No ano seguinte (2011) esse número saltou para 2.029.828 milhões de metros cúbicos e em 2012, para 2.220.173 milhões de metros cúbicos.

Até julho deste ano os números de venda de combustíveis computados pela ANP em MS chegaram a 1.360.585 milhão de metros cúbicos. Como a tendência é de aumento de venda maior no segundo semestre do ano, certamente o volume de venda do ano passado será ultrapassado de longe.

Para o Sinpospetro, todos esses números, de aumento de frota de veículos e de volume de combustíveis vendidos demonstram o progresso e o desenvolvimento de Mato Grosso do Sul. Entretanto, segundo Gilson Sá, demonstram também que os frentistas e empregados em postos de combustíveis estão sobrecarregados de trabalho, porque a média de empregados dos estabelecimentos não aumentou. Ou seja, os empregados estão sendo obrigados a dar conta sozinhos do aumento do volume de trabalho.

O Sinpospetro tem procurado conscientizar a classe patronal, por intermédio do Sinpetro/MS, de que é preciso retribuir o emprenho e desempenho dos funcionários de postos para que os estabelecimentos continuem mantendo serviço de qualidade, desempenhado por profissionais satisfeitos. “Sem estimular financeiramente seus empregados, muitos postos de combustíveis já estão amargando hoje em Campo Grande e interior, a falta de profissionais qualificados para atuar nos estabelecimentos. Pagando melhor, terão os melhores profissionais à disposição”, afirma Gilson Sá.