Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 28 de Janeiro de 2022

Sidrolandia

Funai propõe reunião em Brasília e índios liberam BR-163 por meia hora

O chefe do Serviço de Monitoramento Ambiental e Territorial do órgão federal, Ricardo Araújo, também foi ao local para negociar com os índios.

Campo Grande News

18 de Maio de 2011 - 11:00

A Funai (Fundação Nacional do Índio) propôs aos índios terenas que bloqueiam a BR-163 uma reunião em Brasília para discutir a demarcação da aldeia Buriti. Diante da promessa, a rodovia federal foi liberada por meia hora.

O bloqueio começou às 4h, próximo a Jaraguari. Coordenador regional da Funai, Edson Fagundes, afirmou que vai fretar um ônibus para levar uma comissão de indígenas ao Distrito Federal. O chefe do Serviço de Monitoramento Ambiental e Territorial do órgão federal, Ricardo Araújo, também foi ao local para negociar com os índios.

Em Brasília, a reunião será no departamento de assuntos fundiários. Os índios exigem a demarcação da área, localizada entre os municípios de Dois Irmãos do Buriti e Sidrolândia.

A área já foi reconhecida pelo governo federal como terra indígena. Os terenas exigem que seja criado um grupo de trabalho e a publicação da portaria com a demarcação.

A aldeia Buriti é formada por um complexo de nove aldeias, com quatro mil pessoas vivendo em 2 mil hectares. O grupo reivindica 17 mil hectares. O protesto causa congestionamento na rodovia.

O local da interdição foi isolado por barreiras policiais, tanto no sentido Campo Grande a Cuiabá, quanto no caminho inverso. A partir da Capital, a primeira barreira policial é no anel viário, próximo ao bairro Nova Lima. A segunda barreira foi montada a 200 metros do ponto de interdição.

A rodovia federal tem grande fluxo de veículos, com predomínio de carretas.