Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Segunda, 30 de Novembro de 2020

Sidrolandia

Galdino começa trabalho na Secretaria de Infraestrutura e espera estiagem para promover mutirão

Outra prioridade é deixar as escolas e centros de educação infantil prontos para o início das aulas em fevereiro

Flávio Paes /Região News

15 de Janeiro de 2014 - 13:19

Foto: Marcos Tomé/Região News

Ex-vereador Antônio Galdino nomeado secretário Municipal de Infraestrutura, Habitação e Serviços Públicos

Nomeado nesta quarta-feira secretário Municipal de Infraestrutura, Habitação e Serviços Públicos, mas desde a semana passada despachando informalmente, o ex-vereador Antônio Galdino tem como primeira missão, tão logo haja um período de estiagem, promover um mutirão de limpeza da cidade.  Outra prioridade é deixar as escolas e centros de educação infantil prontos para o início das aulas em fevereiro, além da sinalização de trânsito em frente dos estabelecimentos de ensino.

Galdino terá como desafio inicial para cumprir a tarefa,  enfrentar as dificuldades de receber  a equipe desfalcada  dos  contratados que foram dispensadas e com boa parte dos servidores efetivos atingidos pela redução salarial resultante da estrutura de cargos e salários instituída com a nova máquina administrativa.

Nestes primeiros dias de trabalho Galdino tem se dedicado a conhecer a estrutura da Secretaria, tomar conhecimento das necessidades de peças e material para colocar o parque de máquinas e caminhões, que é antigo e boa parte está sucateado, em funcionamento.

“Estamos falando praticamente individualmente com os servidores. Pedindo a contribuição deles, mostrando que o sucesso do nosso trabalho vai depender do empenho da equipe como um todo”, informa o secretário que está tendo a incumbência de confessar pessoalmente com todos os funcionários que tiveram corte de remuneração, com a redução de gratificações.

Por orientação do prefeito, a folha de pagamento da Infraestrutura terá corte de R$ 64 mil relação aos R$ 378 mil gastos em novembro passado. Houve um corte linear de 17%. Segundo Galdino não haverá distanciamento entre os funcionários e o secretário. “Minha sala estará sempre aberta para receber todos eles. Vivemos um momento de transição que vai exigir sacrifício de todos. É necessário promover ajustes, cortar gastos, porque só assim a Prefeitura terá recursos para fazer os investimentos que a cidade precisa”, avalia.

Galdino que foi vereador por dois mandatos está se adaptando a uma realidade diferente. “Lá no Legislativo a gente recebe as demandas da população, encaminha e cobra do Executivo. Aqui é uma situação diferente. Recebemos as cobranças da comunidade, mas nem sempre é possível atender todas, porque não há recursos”, mesmo assim, mostra confiança que os resultados vão começar a aparecer rapidamente.