Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 30 de Novembro de 2021

Sidrolandia

Geadas ameaçam cultivos do feijão e hortifrútis na região Sul do Estado

Outra ameaça à agricultura é a “geada negra”, quando o solo, durante o dia, chega a temperatura de zero grau e a parte interna da planta congela.

Campo Grande News

23 de Julho de 2013 - 14:39

O ar polar que derrubou as temperaturas em Mato Grosso do Sul pode afetar o crescimento do feijão - grão, em geral, colhido em agosto - e os hortifrúti na região de Dourados, no Sul do Estado.

De acordo com o assistente de operação da estação meteorológica da Embrapa Oeste, João Cezário Peres Gordin, há previsão de geada nas madrugadas de amanhã e quinta-feira. Hoje, conforme dados da estação, a mínima foi de 3.9ºC em Dourados. Apesar do frio, o tempo nublado inibiu a formação de geada.

No entanto, a geada pode se formar nos próximos dias. “O feijão está em fase de crescimento”, afirma. Já o milho está em melhor situação. “Mais de 80% da safra já foi colhida na região”, explica João Gordin. Caso sejam afetados, os hortifrútis, mais suscetíveis às intempéries climáticas, devem logo ter reflexo no bolso do consumidor, com aumento de preços.

Outra ameaça à agricultura é a “geada negra”, quando o solo, durante o dia, chega a temperatura de zero grau e a parte interna da planta congela. No entanto, o fenômeno climático é mais comum na região Sul do País. “A última vez foi em 1975”, relata João Gordin, que considera improvável que a "geada negra" ocorra neste Inverno.

No Sul do Estado, Ponta Porã registrou a menor temperatura: 2.1ºC. Com o vento, a sensação térmica foi de -10°C, conforme o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia). Em Sete Quedas, a mínima foi de 2.3°C, com sensação de frio de -8°C.