Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Segunda, 15 de Agosto de 2022

Sidrolandia

Governadores do Brasil Central assinam memorandos na área de educação e políticas públicas

Os primeiros temas a serem implementadores pelos estados serão educação e políticas públicas

Notícias MS

03 de Outubro de 2015 - 09:27

Governadores de seis estados que compõe o Fórum Brasil Central assinaram nesta sexta-feira (2) dois memorandos de entendimento durante a reunião em Mato Grosso do Sul. Os primeiros temas a serem implementadores pelos estados serão educação e políticas públicas. O fórum reúne os chefes do executivo de seis estados, sendo Reinaldo Azambuja (MS), Pedro Taques (MT), Marcelo Miranda (TO), Rodrigo Rollemberg (DF), Marconi Perillo (GO) e Confúcio Moura (RO).

O ponto principal do Fórum desta sexta se concentrou na assinatura dos memorandos de entendimento, que são os primeiros projetos estruturantes a ser executados em conjunto. O primeiro foi assinado pelos seis estados com a organização da sociedade civil sem fins lucrativos ‘Ensina.br’, que atua em colaboração com a organização internacional “Teach for all”. O objetivo é elaborar um programa de recrutamento, seleção e capacitação de professores da rede pública de ensino dos estados, sem envolver a transferência de recursos públicos.

O segundo memorando foi assinado com a organização da sociedade civil sem fins lucrativo ‘Vetor Brasil’ para a criação de um programa de seleção e treinamento de profissionais para atuar na concepção, implementação e avaliação de políticas públicas (trainees de gestão pública), também sem envolver a transferência de recursos públicos.

“Não tenho dúvida da força do Fórum no desenvolvimento do Centro-Oeste. Temos consciência que os estados e o Brasil não vão para o futuro se não avançar na questão educacional”, pontuou o governador anfitrião do evento, Reinaldo Azambuja.

Consórcio

Por meio do Fórum, os governadores finalizam ainda a criação do principal instrumento do grupo: o Consórcio Interestadual de Desenvolvimento do Brasil Central. Cada estado vai contribuir com R$ 1,9 milhão. Contudo, para conclusão, o projeto aguarda aprovação pelas Assembleias Legislativas de Mato Grosso do Sul e Brasília, uma vez que esses recursos serão oriundos dos Tesouros Estaduais. Os demais estados trouxeram cópias dos Diários Oficiais com a liberação do dinheiro.

Os gestores trabalham para construir uma pauta comum de desenvolvimento regional. Serão investimentos em diversas áreas com estratégias para superar a crise, com foco nos eixos estratégicos de agropecuária, logística industrialização, educação, empreendedorismo e inovação tecnológica. O turismo ecológico e a aviação regional também farão parte da agenda positiva do Fórum.

Governadores

O governador Marconi Perillo declarou estar bastante confiante com o Fórum. “Estou entusiasmado com a agilidade com que nossos projetos estão se consolidando. O Movimento Brasil Competitivo tem participado permanentemente, assim como outras instituições, e em 60 dias será apresentado o programa de trabalho que resultará na reforma dos estados. Os governadores têm papel fundamental na redemocratização desse país”, afirmou.

Para Pedro Taques, o Fórum vai levar os estados do Brasil Central para o futuro. “Nós estamos aqui apesar dessa crise pensando no futuro. Esse Brasil Central é um sucesso. Hoje não falamos mais em nome de um governador, mas em nome do governo do Brasil Central. Juntos somos mais fortes”, frisou. Já Rollemberg ressaltou a expectativa de desenvolvimento com a criação do consórcio. “A criação desse consórcio para atuarmos em conjunto é a inovação que o Brasil precisa. Vamos tirar o país de um círculo vicioso para colocá-lo em um círculo virtuoso”, declarou.

Confúcio fez questão de afirmar que hoje o Fórum é o que há de mais moderno no Brasil. “Em posse das semelhanças produtivas e regionais vamos ao enfrentamento das nossas dificuldades comuns. Trabalhando com profunda dedicação, mostraremos ao Brasil bons resultados em um futuro muito breve”, disse. Por fim, Marcelo Miranda destacou a coragem dos governadores. “A grandeza dos líderes políticos está no olhar e na esperança de cada um. Nós governadores jamais vamos nos curvar diante das dificuldades”, finalizou.

Fórum

O Fórum de Governadores do Brasil Central foi criado no dia 3 de julho, em Goiânia, durante encontro dos governadores dos Estados do Centro-Oeste, mais o Tocantins. Instituído por sugestão do então ministro de assuntos Estratégicos da Presidência da República, Mangabeira Unger, ele manterá reuniões mensais até o fim de 2015.

Durante coletiva desta sexta, o governador de Goiás informou que convidou pessoalmente Mangabeira para fazer parte do consórcio como consultor devido a sua grande contribuição intelectual na construção do Fórum. O encontro de Mato Grosso do Sul foi a quarta edição. O próximo será realizado em Brasília, em data a ser definida.